Castelo da Lousa

IPA.00001200
Portugal, Évora, Mourão, Luz
 
Villa romana, fortificada de planta quadrangular, de poderoso aparelho e alcantilada em esporão escarpado (originalmente sobre o o Rio Guadiana), obedecendo a um padrão que só tem paralelo remoto com alguns monumentos do N. de Africa e do Reno.
Número IPA Antigo: PT040708020002
 
Registo visualizado 784 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Conjunto arquitetónico  Edifício e estrutura  Agrícola e florestal  Villa    

Descrição

Edifício de planta rectangular, orientada segundo dois eixos ortogonais, N. - S. e E. - O., aparentemente de um só piso, provavelmente, a julgar pela densidade de fragmentos de «tegullae» que jazem no envolvimento, coberto de telhado circundando o átrio. A leitura da articulação vertical e da composição interior é condicionada pela observação da ruína actual, que corresponde a um corte uniforme ao nível do piso térreo. A fachada principal, onde provavelmente se rasgaria o pórtico, vira a O., para o lado contrário ao do rio, e falta-lhe mais de metade do paramento na metade N.; conserva ainda restos de um largo vão, a flanquear o pórtico. As fachadas N. e E. são rasgadas por frestas de profundos enxalços, correspondentes aos compartimentos interiores. A fachada S. é rasgada por apenas um vão, aparentemente um pórtico lateral. O interior, estruturado pelo «impluvium» e átrio, de que resta a estrutura do pavimento e a cisterna de colheita das águas pluviais, é dividido em compartimentos rectangulares e, no cunhal SO, acantonava-se o que parece ser um pequeno pretório, em cota elevada, acessível por escadaria.

Acessos

A E. da aldeia de Nossa Senhora da Luz, a SE. de Mourão, na Herdade do Montinho. Submerso pela Barragem do Alqueva

Protecção

Categoria: MN - Monumento Nacional, Decreto n.º 251/70, DG, 1.ª série, n.º 129 de 03 junho 1970

Enquadramento

Fluvial, em ligeiro descanso de acentuada escarpa, sob as águas da Barragem do Alqueva.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Agrícola e florestal: villa

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Privada

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 02 a.C. / 01 a.C. (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

Séc. 02 a.C. / 01 a.C. - construção.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes

Materiais

Alvenaria de xisto

Bibliografia

ALMEIDA, João de, Roteiro dos Monumentos Militares Portugueses, III, 1948; ESPANCA, Túlio, Distrito de Évora, Concelho de Mourão, in Inventário Artístico de Évora, IX, SNBA, 1978; PAÇO, Afonso, LEAL, J. Bação, ALARCÃO, Jorge e ALARCÃO, Adília, O Castelo da Lousa, Boletim da Junta Distrital de Évora, nº 6, 1965.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

1948 - Reconhecimento e sondagens pelo General João de Almeida; 1962 - Escavação por Afonso do Paço e Joaquim Bação.

Observações

Ao contrário do que se tem dito, tendo por fundamento o aspecto belicoso da sua implantação, o monumento parece destinar-se a acantonar um pequeno dispositivo militar, porventura para vigiar a passagem das rotas terrestres e fluviais.

Autor e Data

Manuel Branco e Castro Nunes 1994

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login