Troço da Calçada Romana dos Galhardos

IPA.00001469
Portugal, Guarda, Gouveia, Folgosinho
 
Via Romana, de traçado não rectilíneo, em pendente relativamente acentuada.
Número IPA Antigo: PT020906050012
 
Registo visualizado 927 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Transportes  Via  Via romana  

Descrição

Apresenta uma extensão de cerca de 1250 m, com alguma inclinação, descrevendo várias inflexões ou curvas; pavimentação ou summa crusta: blocos de pedra de configuração rectangular alinhados lateralmente, enquanto ao centro esses blocos possuem uma configuração e disposição irregular, no leito de rolagem observam-se os sulcos produzidos pelos rodados dos carros de madeira.

Acessos

EN. 338 - 1, a NE. do km 8

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 26-A/92, DR, 1ª série, nº 126 de 01 junho 1992

Enquadramento

Rural e paisagístico; isolado; integrado na Serra da Estrela, numa zona declivosa e com afloramentos rochosos, a S. de Folgosinho.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Transportes: via romana

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Época Construção

Época romana

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

Séc. 01 a.C. - séc. 04 - provável construção.

Dados Técnicos

Pavimentação: blocos de pedra alinhados lateralmente e de configuração irregular ao centro.

Materiais

Bibliografia

ALMEIDA, José Maria, A "Vila" de Folgosinho, in Altitude, Guarda, 1ª série, nº 10 - 12, 1941; ALMEIDA, João de, Roteiro dos Monumentos Militares Portugueses, Lisboa, 1945; RODRIGUES, António Mendes Belo, Folgosinho, Terra de Viriato, s.l., 1986.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

Observações

Estrada militar romana Linhares - Gouveia que bifurcava na povoação do Freixo, em direcção a Folgosinho e daqui em direcção a Manteigas (J. de Almeida). Ligada a rede de caminhos vicinais, foi utilizada até à actualidade. Lenda popular: foi construída pelos diabos (galhardos) numa noite de trovões.

Autor e Data

Margarida Conceição 1992

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login