Torre Velha

IPA.00015577
Portugal, Faro, Albufeira, Guia
 
Arquitectura militar, quinhentista. Torre isolada, de secção quadrangular, bastante arruinada. É provável que tenha feito parte de um conjunto militar mais vasto, característico da fortificação da linha de costa concebida durante e após o reinado de D. João III, à base de fortes e baterias.
Número IPA Antigo: PT050801020016
 
Registo visualizado 168 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Militar  Atalaia    

Descrição

Planta quadrangular simples, regular. Massa única, disposta na vertical. Torre parcialmente conservada até um provável segundo piso, apresentando níveis diferentes de desgaste. A fachada N. apresenta maior índice de destruição: obstrução dos cunhais que a delimitam, por uma ombreira de portão, a E. e por muro e arbustos a O.; conserva-se íntegra até uma altura de 1m c., inflectindo aí o material conservado para o interior da torre; alçado N. mantém-se em altura até cotas mais elevadas, mas à base de derrubes, sem qualquer integridade da fachada. Restantes fachadas organizam-se de modo semelhante, sendo a virada a S. a que apresenta melhores índices de conservação, elevando-se até 3m c. de altura com o aparelho original. Aparelho não-isódomo em toda a extensão da torre, incluindo as zonas mais baixas, com grande quantidade de pedra miúda não aparelhada; cunhais parcialmente conservados na secção SE. denotam ainda parte da organização inicial, intercalando as fiadas na direcção ora de um alçado, ora de outro; maioria dos cunhais desapareceu, permanecendo aí uma pedra miúda melhor aparelhada e disposta horizontalmente, como antecedendo o revestimento de cunhais maiores.

Acessos

Complexo turístico da Torre Velha. A partir de Albufeira, tomar a EN 526 em direcção a Pera (no sentido O.). A seguir à povoação das Sesmarias virar para S. em direcção à Praia da Galé. A torre localiza-se no síto do Castelo, perto da praia com o mesmo nome.

Protecção

Inexistente

Grau

3 – imóvel ou conjunto de acompanhamento que, sem possuir características individuais a assinalar, colabora na qualidade do espaço urbano ou na ligação do tempo com o lugar, devendo ser preservado em tal medida. Incluem-se neste grupo, com excepções, os objectos edificados classificados como Valor Concelhio / Imóvel de Interesse Municipal e outras classificações locais.

Enquadramento

Peri-urbano, planalto, parcialmente adossado. Torre integrada num aldeamento turístico, do qual tomou o nome, encontrando-se parcialmente embebida no muro delimitador da propriedade. Monumento enquadrado por numerosos elementos dissonantes, de que se salienta um portão a E., um muro que se desenvolve para O. no seu prolongamento, profusão de arbustos e heras adossadas e uma piscina a SO.. Fragmentação das propriedades nas redondezas determinaram a perda de impacto do imóvel na paisagem, sendo muito difícil perceber a sua relação com a linha de costa. Para NO. um amplo espaço desafogado, que funciona como parque de estacionamento exterior do complexo turístico, permite vislumbrar a torre a uma certa distância, mas para S. e SE. o campo de visão estreita-se consideravelmente.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Militar: atalaia

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Privada: pessoa singular

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

1548, Junho - ataque muçulmano à costa de Albudeira, que resultou na captura e escravidão de seis camponeses da zona; Séc. 16, 2ª metade, reinado de D. João III - construção da torre (atr.); Séc. 20, 2ª metade - restauro parcial com integração no aldeamento turístico do mesmo nome.

Dados Técnicos

Estrutura monolítica

Materiais

Pedra e argamassa não especificada; cantaria (cunhais)

Bibliografia

COUTINHO, Valdemar, Castelos, fortalezas e torres da região do Algarve, Faro, Algarve em Foco, 1997.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN / DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Séc. 20, anos 80; proprietário - reconstrução parcial em altura e de cunhais.

Observações

*1 - erradamente considerada redonda por Valdemar Coutinho (COUTINHO, 1997)

Autor e Data

Paulo Fernandes 2002

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login