Cruzeiro de Covide

IPA.00001726
Portugal, Braga, Terras de Bouro, Covide
 
Cruzeiro em granito de Época Moderna com representação de Cristo na Cruz e figura feminina sobre largo capitel, com reaproveitamento de marco miliário com proveniência provável da vizinha Geira romana.
Número IPA Antigo: PT010310080012
 
Registo visualizado 711 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Transportes  Marco  Marco miliário  

Descrição

Cruzeiro em granito com robusto fuste de secção quadrangular assente directamente no solo. Sobre o capitel, cruz latina com representação escultórica de Cristo encimada pela inscrição "INRI" e rematada com motivo em botão nas extremidades dos braços e no topo da haste vertical. Ao lado da cruz, repousa imagem de figura feminina envolta em manto, sentada e em posição de adoração. Uma estrutura de ferro formando gaiola parte do capitel e envolve as representações escultóricas. A dois terços da sua altura, o fuste apresenta na face anterior duas pequenas incrustações de ferro onde poderá ter sido suspensa lanterna.

Acessos

Covide, EN 307 para Covide e, á entrada da povoação, desvio para S. por 50 m. WGS84 (graus decimais) lat.: 41,736511

Protecção

Enquadramento

Rural. O cruzeiro ergue-se, dominante e isolado, num pequeno esporão sobre a EN 307 e sobranceiro a Covide, num espaço definido por um murete de contenção de terras e com tapete de saibro. Em primeiro plano, a povoação e a veiga agricultada, ao fundo, os picos do Gerês a E. e da Amarela a N..

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Transportes: marco miliário

Utilização Actual

Religiosa: cruzeiro

Propriedade

Privada: Igreja Católica

Afectação

Época Construção

Época moderna

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

Séc. 01 - 04 - talhe do marco miliário; Época moderna - construção do cruzeiro com reaproveitamento de marco miliário recorrendo a talhe sumário para utilização como fuste; séc. 20 - cobertura com zinco e posterior remoção da cobertura *1.

Dados Técnicos

Estrutura autoportante.

Materiais

Granito, ferro.

Bibliografia

SILVA, Domingos Maria da, Entre Homem e Cávado, Amares e Terras de Bouro, Vol. 3, 1958, p. 114.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

DGEMN, DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

*1 - A remoção da cobertura com zinco da qual restou apenas a armação é referida em 1958 (SILVA, 1958) autor que refere também a presença de inscrição já então soterrada; Segundo informação de A. Martinho Baptista, uma tradição local refere que o cruzeiro se situava junto ao caminho a uma cota menos elevada, e que teria sido levado para a actual implantação para obstar a que os soldados republicanos nas campanhas contra Paiva Couceiro lançassem vinho sobre a imagem de Cristo como, segundo a tradição, era uso fazerem.

Autor e Data

Paulo Dordio 1996

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login