Ponte Pedrinha / Ponte de Goães

IPA.00001905
Portugal, Braga, Vila Verde, União das freguesias da Ribeira do Neiva
 
Ponte seiscentista, que substitui uma primitiva medieval, de tabuleiro em cavalete assente sobre três arcos de volta perfeita, de dimensões desiguais e talha-mares triangulares. Possui um pequeno vão, em arco pleno, na margem direita, para melhor escoar a água na época das cheias.
Número IPA Antigo: PT010313180037
 
Registo visualizado 1159 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Transportes  Ponte / Viaduto  Ponte pedonal / rodoviária  Tipo arco

Descrição

Ponte de tabuleiro em cavalete, assente sobre três arcos de volta perfeita, em cantaria, de dimensões desiguais, sendo o central de maior amplitude, com pegões cegos e quatro talha-mares de forma triangular, dois a montante e dois a jusante. Na margem direita, fora do leito do rio, existe um pequeno vão, em arco pleno, praticamente assoreado, para escoamento da água na época das cheias. O pavimento original da ponte foi substituído por cubos graníticos mas mantêm-se ainda as guardas, em duas fiadas, encaixadas em sistema de macho-fêmea. O aparelho dos paramentos mostra alguns arranjos, sendo, no geral, em aparelho regular, com algumas fiadas pseudo-isódomas. O intradorso dos arcos possui gravadas diversas siglas dos canteiros que talharam os blocos.

Acessos

Goães, Lugar do Assento, no caminho que conduz ao Lugar da Ribeira a partir da EN 308

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Rural, na periferia de Goães, sobre o rio Neiva, integrada em caminho carreteiro.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Transportes: ponte

Utilização Actual

Transportes: ponte

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 17

Arquitecto / Construtor / Autor

PEDREIRO: Pero Soeiro (1624).

Cronologia

Época medieval - construção da ponte; 1624 - provisão régia autorizando a reedificação da ponte, a cargo de Pero Soeiro, mestre de pedraria, pela quantia de "hum conto dusentos e cincoenta mil rs".

Dados Técnicos

Estrutura autónoma.

Materiais

Estrutura em silhares graníticos, guardas em cantaria, pavimento em cubos de granito.

Bibliografia

VITERBO, Sousa, Dicionário Histórico e Documental dos Arquitectos, Engenheiros e Construtores Portugueses, vol. 3, Lisboa, 1922, p. 66 - 67; ALMEIDA, Carlos Alberto Ferreira, Vias Medievais. I - Entre Douro e Minho, Porto, 1968, p. 34 (Dissertação para Licenciatura em História - policopiada); SILVA, Domingos M., As terras de Vila Verde do Minho no Dicionário Geográfico do Reino de Portugal até 1758, Vila Verde, 1985, p. 87; ALMEIDA, Carlos Alberto Brochado de, A Rede Viária do Conventus Bracaraugustanus - Via Bracara Asturicam Quarta, Minia, Braga, 2ª Série, 2 (3), 1979, pp. 107 - 108; VvAa, Vale do Neiva, Subsídios Monográficos, Durrães - Barcelos, 1982, pp. 616 - 623.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

DGEMN: DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

Possui grande número de siglas.

Autor e Data

João Santos / António Dinis 1996

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login