Bairro de Casas Económicas da Azenha / Bairro da Azenha

IPA.00026866
Portugal, Porto, Porto, Paranhos
 
Setor urbano. Área com unidade morfológica contemporânea de traçado regular, com perímetro triangular. Habitação económica de promoção pública estatal (DGEMN). Bairro de casas económicas de média dimensão composto por casas geminadas unifamiliares térreas das classes A (tipo 1, 2 e 3) e B (tipo 2 e 3) com logradouro no tardoz.
Número IPA Antigo: PT011312100464
 
Registo visualizado 1960 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Conjunto urbano  Setor urbano  Unidade morfológica  Contemporânea / Habitação económica  Casas Económicas  Promoção pública estatal (DGEMN)

Descrição

Agrupamento de moradias de renda económica, de planta triangular, rasgado por dezasseis ruas com nomes de ilhas portuguesas e de domínio português na época da sua construção. O triangulo é dividido ao centro por uma rua principal, longitudinal, a Rua de Santiago, que parte do vértice até à praça principal, onde se ergue a escola do Bairro (v. IPA.00026849), ladeada por pequenas ruas transversais e paralelas. De E. para O. surgem do lado direito a rua de São Tomé, do Corvo, do Pico, de Porto Santo, das Berlengas e da Ilha Terceira; do lado esquerdo, a Rua do Sal, de Santo Antão, do Príncipe, de Santa Maria, do Fogo, de Maio, da Ribeira Grande e da Ilha Verde. As moradias, na sua maioria de unidade tipológica, apresentam-se organizadas segundo duas classes, A e B, originariamente com um piso, alpendre simples, vãos retangulares definidos por bordadura saliente, jardim junto do alçado principal e quintal junto do alçado posterior, sendo mais tarde, a classe B ampliada com mais um piso e alterado o alpendre. O número de divisões interiores varia de classe para classe e dentro das classes de tipologia para tipologia.

Acessos

Rua da Azenha; Rua de São Tomé; Rua da Ilha Terceira; Rua da Ribeira Grande

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, integrado no aglomerado urbano localizado entre a Rua do Amial e a Rua de São Tomé, próximo do Pólo Universitário da Asprela. Encontra-se delimitado pela Rua da Azenha a N., pela Rua de São Tomé a E. e pela Rua da Ribeira Grande a O.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Não aplicável

Utilização Actual

Não aplicável

Propriedade

Privada

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

ARQUITETURA: DGEMN / Secção de Construção de Casas Económicas, Luís Amoroso Lopes (ampliação)

Cronologia

1933, 23 setembro - o decreto n.º 23052 estabelece as condições segundo as quais o governo participa na construção de casas económicas, das classes A e B, em colaboração com as câmaras municipais, corporações administrativas e organismos corporativos (art.º 1.º); as Casas Económicas, como passam a ser designadas, são habitações independentes de que os moradores se tornam proprietários ao fim de determinado número de anos (propriedade resolúvel), mediante o pagamento de prestação mensal que engloba seguros de vida, de invalidez, de doença, de desemprego e de incêndio (art.º 2º); as atribuições do governo em matéria de casas económicas são partilhadas pelo Ministério das Obras Públicas e Comunicações (MOPC) e o Subsecretariado das Corporações e Previdência Social (art.º 3.º); ao MOPC compete a supervisão da construção de casas económicas (aprovação de projetos e orçamentos, escolha de terrenos e sua urbanização, promoção e fiscalização das obras, administração das verbas cabimentadas e fiscalização de obras de conservação e benfeitorias) (art.º 4.º); é criada a Secção de Casas Económicas na Direção-Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais (DGEMN) (art.º 4.º); 1937 - início da construção do bairro; 1938 - inauguração do bairro; 1939 - obras de ampliação, instalação de água e eletricidade.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Fundações em alvenaria de pedra com argamassa de cimento e areia; paredes exteriores em alvenaria de perpianho de pedra com argamassa de cimento e areia; peitoris de cantaria; vergas das janelas guarnecidas com argamassa; portas exteriores, caixilhos e portadas de janelas de madeira de pinho; janelas de vidro de fabrico nacional; grades de ferro; armação do telhado em madeira de pinho e cobertura de telha "marselha; chaminés de tijolo, rebocadas e pintadas, forrada a mosaico vermelho hidráulico no fundo e dos lados forradas a azulejos brancos; paredes interiores de tijolo e blocos de betão; escadas, pavimentos de madeira com exceção das cozinhas e casas de banho.

Bibliografia

ALMEIDA, Paulo - Bairros Económicos do Porto: a casa como arma política. http://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/10715.pdf, [consultado em 27-05-2014]; BAPTISTA, Luís Vicente - Cidade e Habitação Social. O Estado Novo e o Programa das Casas Económicas. Oeiras: Celta, 1999; Casas Económicas. Lisboa: Secretariado da Propaganda Nacional, 1943; Casas Económicas. Lisboa: Ministério das Corporações e Previdência Social, Direção-Geral da Previdência e Habitação Económica, 1966; GROS, Marielle Christine - O Alojamento Social sob o Fascismo. Porto: Afrontamento, 1982; GROS, Marielle Christine - "Pequena História do Alojamento Social em Portugal", Sociedade e Território, 1994, pp. 80-90; HOWEL, Margarida Sousa Lobo - Casas Económicas. Um Programa Emblemático da Politica Habitacional do Estado Novo; in Caminhos do Património - 1929-1999, DGEMN, 1999, pp.151-158; Mais Melhoramentos, Mais Trabalho, 1928-1953, Vinte e Cinco de Valorização Regional. Lisboa: Ministério da Obras Públicas, Comissariado do Desemprego, 1953, vol. I; Ministério das Obras Públicas. Melhoramentos a inaugurar no período de 27 de abril a 28 de maio 1961. Lisboa: Bertrand Irmãos Lda., s.d.; Quinze Anos de Obras Públicas, 1932-1947, Exposição e Congressos de Engenharia e de Arquitectura. Lisboa, 1949, 2.º volume, pp. 148-153; RESENDE, Feliciano Tomás de - Habitações Económicas, Legislação atualizada coordenada e anotada. Coimbra: Coimbra Editora Limitada, 1961; TRINDADE, Cachulo da - Casas Económicas. Casas de Renda Económica, Casas de Renda Limitada e Casas para Famílias Pobres. Legislação Anotada. Coimbra: Coimbra Editora Limitada, 1951.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DREMN; CMPorto

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DREMN; IHRU: SIPA

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DREMN, DGEMN/DSARH - Pessoal - 0045/20; CMPorto

Intervenção Realizada

1958 - Obras de reparação em várias moradias.

Observações

Autor e Data

Ana Filipe 2008

Actualização

Anouk Costa 2014
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login