Igreja Paroquial de Almansil / Igreja de São Lourenço de Almancil

IPA.00002834
Portugal, Faro, Loulé, Almancil
 
Arquitectura religiosa, barroca. Igreja paroquial de planta longitudinal de nave única com capelas laterais e capela-mor quadrangular coroada por cúpula. Retábulo em talha nacional. Azulejos figurativos alusivos ao orago, revestindo todo o interior, de Policarpo de Oliveira Bernardes.
Número IPA Antigo: PT050808010006
 
Registo visualizado 283 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

Categoria

Monumento

Descrição

Planta longitudinal de nave única com capelas laterais, capela-mor quadrangular e sacristia; a N. adossa-se a sacristia de traçado rectangular. Cobertura diferenciada em telhado na nave e e cúpula e zimbório no cruzeiro. A fachada principal, sem embasamento, possui dois panos; o correspondente ao corpo da igreja é proeminente, tem cunhais nos ângulos e é rematado por um frontão contracurvado; rasga-o um portal de verga direita, sobreposto por um janelão, com pilastras estriadas, coroado por um frontão interrompido; o outro pano, mais recuado, marcado por um vão de porta é rematado pelo beiral do telhado em empena de uma água. Uma das portadas apresenta, sobre a verga, um São Lourenço em pedra. A fachada lateral S. sem embasamento é rematada pelo beiral do telhado do corpo adossado à nave marcado por 4 pequenos vãos de janela. Na cabeceira painel de azulejo azul e branco recortado com a imagem de São Lourenço, datado de 1730. Fachada lateral N. marcada pela torre sineira que se eleva sobre a sacristia. A cobertura em telhado de 2 águas na nave, semi-circular na sacristia, e na capela-mor cúpula. INTERIOR: a nave com abóbada em canhão, a cúpula com zimbório da capela-mor e as paredes da nave são totalmente revestidas a azulejos, ficando à vista apenas as cantarias das molduras de vãos e janelas; os azulejos figuram cenas da vida de São Lourenço e em cada arco há um passo do hagiológico, acompanhado de legenda em latim; sobre os arcos as alegorias figuradas: Perseverança, Liberalidade e Pobreza, Castidade e Obediência, Piedade e Paciência, Temor de Deus e Entendimento, Humildade. Os azulejos que revestem a cúpula figuram arquitecturas perspectivadas. Sobre a janela a inscrição "POLICARPO DE / OLIVEIRA BERN. / PINTOU ESTA OBRA DE AZU / LEIO"; no centro da abóbada da nave figura-se São Lourenço em Glória e uma cartela onde se lê: " FEITO / NO ANNO DE 1730 / SENDO VIGÁRIO GERAL O R.DO D.TOR M.EL DE SOUZA / TEIXEIRA / JUIS DOSTO". Também na sacristia silhar de azulejos, com barra de cantos e painéis de vasos floridos. Nos pontificais da nave altares de urna, dois deles com nichos inseridos; capela-mor com altar em mármore em pedra de Alicante e retábulo em talha dourada. Pias de baptistério em pedra de Alicante.

Acessos

Rua da Igreja, São Lourenço

Protecção

IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 35 443, DG, n.º 1 de 02 janeiro 1946

Grau

2 - imóvel ou conjunto com valor tipológico, estilístico ou histórico ou que se singulariza na massa edificada, cujos elementos estruturais e características de qualidade arquitectónica ou significado histórico deverão ser preservadas. Incluem-se neste grupo, com excepções, os objectos edificados classificados como Imóvel de Interesse Público.

Enquadramento

Urbano, harmónico. Envolvida por um adro, com acesso por escadaria a N., delimitado por uma plataforma sobreelevada em relação ao terreno natural, apoiada em muros de suporte em alvenaria de pedra argamassada, rebocada e caiada; rodeada por pequeno núcleo de construções, constituindo com a igreja um conjunto harmonioso; numa das casas existe painel de alminhas de azulejos da autoria de Policarpo de Oliveira Bernardes.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese do Algarve)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 17 / 18

Arquitecto / Construtor / Autor

PINTOR DE AZULEJOS: Policarpo de Oliveira Bernardes.

Cronologia

1672 - data das referências mais antigas ao templo, contidas no Livro da Freguesia de São João da Venda, à qual a igreja pertencia, descrevendo as visitas dos prelados à freguesia; 1684, 23 de Maio - os Prelados da igreja chamam a atenção do Pároco para as necessidades do templo; 1693, 07 de Fevereiro - outra referência documental no Livro da Freguesia de São João da Venda; 1695, 16 de Agosto - referência documental no mesmo Livro; 1715, 26 de Maio - outra referência documental no mesmo Livro; 1730 - data do revestimento azulejar de Policarpo de Oliveira Bernardes segundo inscrição sobre o coro; 1868 - 1869 - instalação coro de madeira inutilizando azulejos; Séc. 19 - provável construção de 2 nichos tendo-se arrancado e destruindo alguns azulejos figurativos; 1968 - remoção do coro, púlpito e mesas dos altares laterais; 1969, 28 de Fevereiro - estragos provocados pelo sismo que provocou, nomeadamente, paredes fendidas na ligação da capela-mor com a sacristia e nos arcos de sustentação da cobertura do anexo S.; 1970 - a quase totalidade dos azulejos que revestiam paredes, abóbadas e cúpula encontram-se desligados, alguns caídos e partidos e outros na iminência do mesmo.

Características Particulares

O interior é totalmente revestido a azulejos setecentistas com cenas da vida de São Lourenço, assinados por Policarpo de Oliveira Bernardes, constituindo um dos mais importantes conjuntos azulejares do país, apresentando semelhanças com o revestimento azulejar da Capela-mor da Igreja de São Francisco de Faro ( v. 0805050076 ), atribuídos a Policarpo e com o da Misericórdia de Viana do Castelo ( v. 1609310065 ) da autoria de Policarpo e de seu pai António de Oliveira Bernardes.

Dados Técnicos

Materiais

Cantaria lavrada, mármore, pedra de Alicante, alvenaria, azulejo, madeira, talha, betão

Bibliografia

LOPES, João Baptista da Silva, Corografia (...) do reino do Algarve, Lisboa, 1841; Guia de Portugal, Vol. 2, Lisboa, 1927; SIMÕES, João Miguel Santos, "Os notáveis azulejos da Igreja de São Lourenço de Almancil e da Capela de Nossa Senhora da Conceição em Loulé", Correio do Sul, nº 1656, 28 Junho 1949; SMITH, Robert C., A Talha em Portugal, Lisboa, 1963.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

PROPRIETÁRIO: 1968 - obras de reconstrução do telhado da igreja e do anexo; remoção estrado de madeira que cobria pavimento de cantaria da nave e reparação do mesmo pavimento; reparação de portas e caixilhos; execução de rebocos e caiações; remoção do coro, púlpito, e mesas dos altares laterais que cobriam painéis de azulejo; reconstrução muro do adro; DGEMN: 1969- 1970 - reparações danos causados pelo sismo: levantamento e reposição de troços da cobertura; remoção das alvenarias existentes sobre os arcos provenientes da abertura de roços para a construção de pilares e vigas de betão; refechamento de juntas; execução de emboços e rebocos; revisão da cobertura; tapamento de fissuras em paramentos exteriores; 1971 - apeamento e reconstrução paineis de azulejo: levantamento cuidadoso dos azulejos em revestimento de paredes e abóbadas e o seu reassentamento empregando argamassa de cimento e areia, incluindo regularização de paredes onde necessário; reparação porta da sacristia; 1984 - consolidação cimalha de madeira da cúpula.

Observações

Autor e Data

João Neto 1991 / Rosário Gordalina 1998

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login