Edifício na Avenida da República, n.º 87

IPA.00003044
Portugal, Lisboa, Lisboa, Avenidas Novas
 
Arquitectura residencial. Edifício de habitação plurifamiliar. Este edifício constitui um raro exemplo da arquitectura Arte - Nova Lisboeta. O emprego do arco abatido terminando em curva na direcção do pavimento, os adornos das molduras das janelas, o friso de azulejos, o emprego do ferro nas sacadas são todos elementos que caracterizam a Arte Nova. E de salientar neste edifício a escadaria de entrada de corrimão de ferro forjado.
Número IPA Antigo: PT031106230094
 
Registo visualizado 92 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

Categoria

Monumento

Descrição

Planta rectangular, massa simples, com coberturas homogéneas em telhado de 2 águas. Frontispício apresenta 3 pisos. Lambril em cantaria almofadado. Panos laterais com janelas geminadas de vergas molduradas, mainel e parapeito de cantaria nos três pisos. Pano central - 1º piso com porta de vão rectangular, ladeada de janelas com molduras; 2º piso de sacada inscrita em arco abatido terminado em curva, com gradeamento em ferro ligeiramente abaulado; 3º piso, sacada embutida de ferro, de verga curva. Um friso de azulejos separa o 3º piso do entablamento sem cornija que, no alçado central, é curvo. As extremidades do edifício e do entablamento curvo do alçado central são coroados por acrotérios. Na fachada Lateral S. sobressai uma varanda fechada ao nível do 2º piso.

Acessos

Avenida da República, n.º 87

Protecção

Incluído na Zona de Proteção do Edifício na Avenida da República, n.º 89 (v. IPA.00002537)

Grau

3 – imóvel ou conjunto de acompanhamento que, sem possuir características individuais a assinalar, colabora na qualidade do espaço urbano ou na ligação do tempo com o lugar, devendo ser preservado em tal medida. Incluem-se neste grupo, com excepções, os objectos edificados classificados como Valor Concelhio / Imóvel de Interesse Municipal e outras classificações locais.

Enquadramento

Urbano. Situa-se no lado O. da Avenida, adossado a edifícios.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial: edifício de habitação plurifamiliar

Utilização Actual

Propriedade

Privada: pessos singular

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

José Rodrigues Pietro

Cronologia

1906 - é solicitada a autorização camarária para a construção do edifício; 1907, meados - o edifício fica concluído, tendo como seu primeiro proprietário Abel José da Cruz; 1975 - o edifício é ocupado ilegalmente, por arrombamento; 1977, 29 Setembro - classificação do imóvel na categoria de Imóvel de Interesse Público, pelo Decreto n.º 129/77, publicado no Diário da República, n.º 226; 2011, 28 Abril - desclassificação do edifício, por ter perdido todo o seu interior original, conforme Portaria, n.º 529/2011, publicado no Diário da República, 2.ª série, n.º 89, de 09 Maio 2011.

Características Particulares

Dados Técnicos

Paredes autoportantes

Materiais

Alvenaria e cantaria de pedra; tijolo; telha; cerâmica; ferro; azulejo.

Bibliografia

DIAS, Mariana Tavares, Arte Nova nas Avenidas 1900, in, Diário de Lisboa, 8 Março 1990; http://arqpapel.fa.utl.pt/jumpbox/node/74?proj=Pr%C3%A9dio+Abel+Jos%C3%A9+da+Cruz+I, 12 Setembro 2011.

Documentação Gráfica

CML: Direcção dos Serviços Centrais e Culturais, 5ª Repartição (Arquivo de Obras)Procº de Obras, nº 27 356

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID; CML: Direcção dos Serviços Centrais e Culturais, 5ª Repartição (Arquivo de Obras)Procº de Obras, nº 27 356

Intervenção Realizada

1906 - alterações no vestíbulo; 1927 - limpezas e reparações interiores; 1939 - obras de reparação; 1943 - obras de reparação no telhado; 1944 - obras de reparação e beneficiação geral; 1945 - reparações de rebocos, pinturas de grades e das escadas de ferro das traseiras.

Observações

Edifício desenhado por Rodrigues Prieto, conhecedor do trabalho de Gaudí e de Horta. Este edifício em 1986 estava quase em ruínas, desapareceram pormenores da decoração interior, azulejos da fachada e a escadaria talvez tenha ficado irrecuperável. Neste momento encontra-se em obras estando todo coberto por uma protecção de rede e os vãos das janelas e porta do 1º registo estão entaipados com tijolos.

Autor e Data

João Silva 1991

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login