Garagem Auto-Palace

IPA.00003109
Portugal, Lisboa, Lisboa, Santo António
 
Arquitectura de transportes, ecléctica. Garagem do princípio do século, em que toda a atenção do projectista foi concentrada na fachada principal. Observa-se a permanência dos esquemas oitocentistas no uso de uma gramática decorativa de cariz neo-clássica, notando-se, no entanto, a introdução de um novo formulário decorativo na presença bastante marcada do ferro associado ao vidro, bem como o azulejo com decoração tipo Arte Nova. O próprio grafismo da palavra "AUTO - PALACE" é Arte Nova, bem como os vitrais do 2º piso.
Número IPA Antigo: PT031106460152
 
Registo visualizado 190 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

Categoria

Monumento

Descrição

Planta quadrangular. Estrutura e cobertura metáicas com 910,76 m de superfície e 17 m de altura máxima, de 2 pisos com massa de acentuada horizontalidade, coberta por telhado de 2 águas. Fachada principal, com corpo central, ligeiramente avançado e coroado por um frontão curvo ladeado por 2 pilastras encimadas por uma decoração forte; a que se adossam 2 corpos, mais baixos, sendo o seu remate em declive. Todos os vãos são preenchidos por uma quadrícula de ferro revestida a vidro. O piso térreo, com soco de cantaria aparelhada, é rasgado, no corpo central, por 3 grandes vãos rectangulares (porta e vitrines). No prumado destas, abrem-se no 2º piso 3 grandes arcos plenos cujos pés-direitos sustentam uma arquitrave sobrepujada por frontão curvo com o tímpano decorado por azulejos. Este corpo é ladeado, ao nível do 2º piso por um pano de parede com ligeiro avanço da caixa murária, a estes, estão adossadas 2 pilastras dóricas, de fuste estriado, corridas por cornija ressaltada. Sobre esta, ergue-se um módulo maciço, decorado por motivos geométricos, corrido por moldura ressaltada e alteada ao centro em arco pleno, coroada por acrotério. Este corpo central é ladeado por 2 corpos, nestes, o 1º piso é rasgado por um grande vão quadrangular. Uma moldura separa este piso do 2º, rasgado por uma grande janela rectangular ladeada por 2 pares de pilastras que suportam uma cornija sobrepujada por uma estrutura em declive fazendo lembrar uma aleta simplificada. No interior, nota-se um predomínio do ferro, não só como elemento de suporte da cobertura e construtivo da galeria, mas também como elemento decorativo, sobretudo ao nível do 2º piso.

Acessos

Rua Alexandre Herculano n.º 66 - 68. WGS84 (graus decimais) lat.: 38,720968, long.: -9,153593

Protecção

IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 29/84, DR, 1.ª série, n.º 145 de 25 junho 1984 / ZEP, Portaria n.º 529/96, DR, 1.ª série-B, n.º 228 de 01 outubro 1996 *1

Grau

2 - imóvel ou conjunto com valor tipológico, estilístico ou histórico ou que se singulariza na massa edificada, cujos elementos estruturais e características de qualidade arquitectónica ou significado histórico deverão ser preservadas. Incluem-se neste grupo, com excepções, os objectos edificados classificados como Imóvel de Interesse Público.

Enquadramento

Urbano. Situa-se no lado N. da rua, isolado, de implantação destoante. Na frente urbana dianteira destacam-se dois edifícios de Ventura Terra: um prédio de rendimento (V. PT031106460142) e a Sinagoga Portuguesa Shaaré Tikvah (v. PT031106460316).

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Transportes: garagem de automóveis

Utilização Actual

Transportes: garagem de automóveis

Propriedade

Privada

Afectação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

CONSTRUTOR: Guilherme Francisco Baracho (1907). PROJECTISTA: Veillard & Touzet (1907).

Cronologia

1906 - Início da construção do edifício para uma garagem - Auto-Palace, Sociedade Portuguesa de Automóveis Lda. - propriedade de Manoel Joaquim Alves Diniz, conforme projecto de Veillard & Touzet, sendo o construtor Guilherme Francisco Baracho; 1924 - é feito um pedido para obras à CML, em nome de "The Lisbon Coal and Oil Fuel Ca."; 1930 - É proprietária do edifício a SETER - Societé d'Etudes Techiniques et Pepresentations Lda.; 1946 - no processo de obras aparece, nesta data, com a denominação "Sociedade Técnica Automobilista".

Características Particulares

Os vitrais do 2º piso têm como temática o automóvel, enquadrado por um emaranhado de motivos florais (talvez de inspiração escocesa), sendo o conjunto nitidamente Arte Nova. Este edifício ocupa uma superfície de cerca de 910,76 m2, e por um esqueleto de ferro laminado com uma altura de 17 m.

Dados Técnicos

Sistemas estruturais - paredes autoportantes

Materiais

Alvenaria, cantaria, ferro, vidro, azulejo.

Bibliografia

FRANÇA, José Augusto, A Arte em Portugal no Século XIX, Vol. II, Lisboa, 1966. ALMEIDA, Fernando de, e outros, Monumentos e Edifícios Notáveis do Distrito de Lisboa, Vol.II, Lisboa, 1975; Arquitectura de Engenheiros - séculos XIX e XX, Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian,Maio / Junho, 1980; Arquitectura, nº 133, 138, 139, Lisboa, 1979, 1980. História da Arte em Portugal, Vol. XI, Lisboa, 1986; http://arqpapel.fa.utl.pt/jumpbox/node/74?proj=Auto-Palace+Sociedade+Portuguesa+de+Autom%C3%B3veis+, 15 Setembro 2011.

Documentação Gráfica

CML: Arquivo de Obras, Proc. nº 8962.

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID; CML: Arquivo de Obras, Proc. nº 8962.

Intervenção Realizada

1924 - é montada uma bomba à entrada da garagem (para distribuição de gasolina); 1930 - ampliação das galerias, no 2º piso; 1931 - construção de uma rampa de acesso ao 2º piso (metálica com abobadilha de tijolo); colocação de divisórias envidraçadas, no piso de entrada; 1932 - colocação de uma bomba de gasolina no interior da garagem (bomba "Automediana"); 1934 - colocação de uma bomba abastecedora de gasolina, em frente da garagem; 1938 - construção de uma estação de serviço no lado esquerdo e colocação de uma bomba de gasolina; obras interiores; 1939 - pintura de asnas e ferros do 2º piso; 1941 - reparações interiores e exteriores; 1943 - substituição dos vidros granitados azuis e martelados amarelos de tom claro que guarnecem os 3 janelões da fachada, por vidros coloridos; 1946 - obras de modificação das galerias; 1955 - alterações interiores; 1960 - construção de uma galeria e abertura de alguns vãos.

Observações

*1 - Zona Especial de Proteção Conjunta da Avenida da Liberdade e edifícios classificados na área envolvente.

Autor e Data

João Silva 1992

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login