Grande Hotel da Beira

IPA.00031697
Moçambique, Sofala, Beira (M), Beira (M)
 
Arquitectura turística, do século 20. Desenvolve-se em quatro corpos de três pisos em forma de L, com longas galerias a toda a volta dos mesmos.
Número IPA Antigo: MZ910901000010
 
Registo visualizado 1530 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Comercial e turístico  Unidade hoteleira  Hotel  

Descrição

Composto por vários blocos formando uma planta em L irregular. O corpo principal, voltado a NO. apresenta um configuração rectangular, situando-se de forma oblíqua em relação à avenida sobre a qual se implanta, apresentando uma fachada de volume arredondado com galerias em todos os pisos, contornando o corpo, sendo esta configuração comum a todos os blocos que compõem o edifício. O corpo principal permite acesso, através de corredores com grandes panos de vidro de ambos os lados, a dois dos corpos secundários, um a S. desenvolvendo-se num volume cúbico e outro a E. de planta rectangular, que se constitui como o único acesso ao quarto corpo, o mais pequeno dos quatro e também de planta rectangular. Coberturas em laje de betão armado em todo o edifício. O edifício inseria-se num terreno com vegetação e uma piscina de dimensões olímpicas com um pequeno bar como apoio.

Acessos

Avenida Mateus Sansão Muthemba

Protecção

Enquadramento

Urbano, isolado, ergue-se na zona conhecida como Ponta Gea. Nas proximidades ergue-se o Palácio dos Casamentos (antigo edifício do Automóvel Touring Clube de Moçambique - v. MZ910901000013).

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Comercial e turística: hotel

Utilização Actual

Devoluto

Propriedade

Afectação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

ARQUITECTO: José Luís Porto (1946?); Francisco de Castro (1953).

Cronologia

1946 - data provável do projecto da autoria do arquitecto José Luís Porto; 1953 - o arquitecto Francisco de Castro é contratado para elaborar o plano de pormenor da zona, já com a construção do hotel em andamento, tendo acompanhado as obras até à sua conclusão; 1955, 17 Junho - inauguração do edifício. 1963 - data provável do fecho do hotel; 1963 - 1975 - apesar de fechado ao público, o hotel abria em ocasiões especiais (casamentos, recepções, festas...), encontrando-se a piscina sempre em funcionamento (servindo por exemplo de local de treino a nadadores profissionais); durante este período uma equipa de manutenção mantinha os edifícios e jardins; década de 1980 - o hotel é ocupado por centenas de famílias, que desde então o habitam.

Dados Técnicos

Materiais

Bibliografia

GONÇALVES, Inês e MAGALHÃES, Ana, Moderno Tropical - Arquitectura em Angola e Moçambique (1948-1975), Lisboa: Tinta da China, 2009; PORTUGAL, Agência Geral do Ultramar, Boletim Geral do Ultramar, vol.XXXI, nº 361-362, 1955, pp.359-360; http://edition.cnn.com/2011/WORLD/africa/02/07/grande.hotel.mozambique/ (artigo no website da CNN, consultado a 14/07/2011).

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: SIPA; Arquivo Histórico Ultramarino: Agência Geral do Ultramar

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

O hotel havia sido inicialmente projectado para ser também Casino, mas a falta de licença inviabilizou desde logo esse particular, que contribuiu em larga escala para a sua falta de rentabilidade. Em 2010, o documentário "Grande Hotel" foi realizado pela realizadora Lotte Stoops, mostrando a realidade actual do edifício e das famílias que nele habitam.

Autor e Data

Tiago Lourenço 2011 (projecto FCT PTDC/AURAQI/104964/2008 "Gabinetes Coloniais de Urbanização: Cultura e Prática Arquitectónica")

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login