Ponte da Pedreira

IPA.00003559
Portugal, Viana do Castelo, Valença, Cerdal
 
Ponte de construção medieval, de arco com tabuleiro em cavalete assente sobre um arco abatido. Ponte possivelmente assoreada em cerca de 1/3 da sua altura, conforme detectável pela análise dos seus paramentos, com o tabuleiro assente sobre um único arco abatido. Só possui guardas em metade do tabuleiro.
Número IPA Antigo: PT011608030015
 
Registo visualizado 1231 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Transportes  Ponte / Viaduto  Ponte pedonal / rodoviária  Tipo arco

Descrição

Ponte em cantaria, de tabuleiro em cavalete, assente num único arco abatido, de aduelas compridas, com pegões cegos. O aparelho dos paramentos revela os sucessivos arranjos, particularmente nas fiadas superiores, sendo, em geral de aparelho regular, com algumas fiadas pseudo-isódomas, embora estas se registem exclusivamente nas fiadas inferiores. O seu pavimento encontra-se muito alterado, sendo constituído por lajes de granito e saibro compactado. Guardas plenas em lajes de cantaria dispostas horizontalmente.

Acessos

Lugar da Pedreira, caminho carreteiro desde EM para Cerdal a partir do km 116 da EN 13; Gauss: M-158.5, P-557.3; Fl. 7

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Rural, isolado, sobre o ribeiro Mira, integrada no caminho velho ou no Caminho de Santiago, que de Cerdal se dirige para Paços, rodeado por campos de cultivo e árvores. Encontra-se parcialmente coberta por vegetação.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Transportes: ponte

Utilização Actual

Transportes: ponte

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Época medieval

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Época medieval - construção da ponte, que integraria uma das rotas de Santiago; Época moderna - obras de reforma da ponte; 1758, 15 abril - segundo as Memórias Paroquiais, existia uma ponte de cantaria no Lugar de Passos.

Dados Técnicos

Estrutura mista.

Materiais

Estrutura em silhares graníticos; guardas em lajes de granito; pavimento do tabuleiro em lajes de granito e saibro compactado.

Bibliografia

ALMEIDA, Carlos Alberto Brochado de, A Rede Viária do Conventus Bracaraugustanus. Via Bracara Asturicam Quarta, Mínia, 2ª Série, 3, Braga, 1979, p. 122 e 134 - 135; AAVV, Caminhos Portugueses de Peregrinação a Santiago. Itinerários Portugueses, s.l., 1995, p. 82; s.a., Ponte e via romana de Cerdal, Notícias de Valença, nº 197, 24 / 06 / 95, Valença, 1995; Pontes Romanas de Portugal, [dir. Paulo Mendes Pinto], Lisboa, 1998; CAPELA, José Viriato, Valença nas Memórias Paroquiais de 1758, Valença, 2003.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

1996, depois - arranjo do pavimento do tabuleiro, que até ali só conserva algumas lajes na zona central.

Observações

Esta ponte integrava-se no itinerário medieval que ligava Ponte de Lima a Valença.

Autor e Data

Paulo Dordio e Paulo Amaral 1996

Actualização

Paula Noé 2007
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login