Povoado fortificado do Santinho / Povoado fortificado de Roques

IPA.00003586
Portugal, Viana do Castelo, Viana do Castelo, União das freguesias de Subportela, Deocriste e Portela Susã
 
Aglomerado proto-urbano. Povoado da Idade do Ferro com ocupação romana. Povoado fortificado / castro de planta ovalada com cinco linhas de muralhas. A larga superfície ocupada coloca o Castro do Santinho entre um dos maiores centros castrejos do Norte de Portugal.
Número IPA Antigo: PT011609330031
 
Registo visualizado 1676 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Conjunto urbano  Aglomerado urbano  Povoado  Povoado da Época do Ferro  Povoado fortificado  

Descrição

Povoado fortificado de planta ovalada, constituído por cinco cinturas de muralhas, com cerca de 6 ha., tendo em alguns troços aproveitado para a defesa o declive natural do terreno. Noutras zonas, como por exemplo no sector N., parece que as muralhas eram reforçadas. Casas de planta circular, com pavimento de terra batida e fogueira central; alguma delas têm aparelho exterior distinto do interior e ficam junto a um arruamento lajeado com conduta lateral para a água. Dentro da primeira cintura de muralhas existe uma fonte de mergulho, bastante obstruída; o Penedo do Galo e o da Pegada do Santinho, cavidades que deram aso à lenda de São Silvestre e seu cajado; e a tão conhecida Boca da Serpe que foi, segundo tradição, a entrada da cisterna onde os castrejos se abasteciam de água.

Acessos

Subportela, Subida desde Quinta da Portela ou 3 vilas na vila de Punhe a que se chega pela estrada Viana - Braga. WGS84 (graus decimais) lat.: 41,676950; long.: -8,725170

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Rural, monte, isolado. Implanta-se numa das plataformas mais setentrionais do monte do Santinho ou Roques, sobranceiro à freguesia de Vila Franca do Lima.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Não aplicável

Utilização Actual

Não aplicável

Propriedade

Afectação

Época Construção

Idade do Ferro

Arquitecto / Construtor / Autor

Não aplicável

Cronologia

Idade do Ferro - Erigido, tendo vivido certamente várias fases; séc.0 1 - ainda continuava habitacional durante a ocupação romana, conforme comprovam fragmentos de tegula e outros elementos integrados no seu espólio; 1892 - ali foi encontrado chapa metálica com relevos e um orifício de suspensão; 1946 - Instituto de Antropologia da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto concede verba a L. Quintas Neves para avaliação das possibilidades arqueológicas do núcleo - foram escavadas apenas a 40 cm2; 2005, Julho a Setembro - prospecções arqueológicas levadas a cabo pelo arqueólogo Tarcíscio Maciel, colocaram a descoberto um balneário, no local identificado como Fonte da Serpe; durante as escavações surgiram vários artefactos do período de ocupação romana; é feita a proposta do conjunto integrar a proposta a Património Mundial dos castros do Minho e Galiza; 1979, 25 maio - castro do Santinho ou de Roques homologado como Monumento Nacional, com despacho do Secretário de Estado da Cultura; 2009, 23 outubro - caduca o processo de classificação conforme o Artigo n.º 78 do Decreto-Lei n.º 309/2009, DR, 1.ª série, n.º 206, alterado pelo Decreto-Lei n.º 265/2012, DR, 1.ª série, n.º 251 de 28 dezembro 2012, que faz caducar os procedimentos que não se encontrem em fase de consulta pública.

Dados Técnicos

Materiais

Granito.

Bibliografia

VIANA, Abel, Justificação para um cadastro de monumentos arqueológicos para o estudo da Arqueologia do Alto Minho in Arquivo do Distrito de Viana do Castelo, vol. 1, Viana do Castelo, 1932; NEVES, L. Quintas, Para a Carta Arqueológica do Minho. Depondo num Inquérito I e II in Diário do Minho, Ano 23, nº 6804 e 6312, 27 Fev. 1942 e 12 Abr. 1942, p. 1 e 3 e 1 e 4; idem, Na Citânia de Roques. A Boca da Serpe in Arquivo do Alto Minho, vol. 2, s.l., 1946, p. 56 - 61; NEVES, L. Quintas, ibidem, O Castro do "Santinho" ou Roques no termo de Viana do Castelo, Sep. I Congresso Nacional de Arqueologia, Lisboa, 1959; ALMEIDA, Carlos A. Brochado de, Proto-História e Romanização da Bacia Inferior do Lima, Estudos Regionais, Número especial 7 / 8, Viana do Castelo, 1990; RODRIGUES, Miguel, Mais achados no Castro de Roques, in Jornal de Notícias - Minho, 06 Setembro 2006; RODRIGUES, Miguel, Mostra de peças do Castro de Roques, in Jornal de Notícias - Minho, 05 Outubro 2006; FERNANDES, Ana Peixoto, Freguesias de Viana querem candidatar Castro de Roques a Património Mundial, in .Público - Porto, 27 Outubro 2006; GOMES, Paulo, Descoberto no Castro de Roques balneário único no Vale do Lima, in Diário do Minho, 27 Outubro 2006; OLIVEIRA, Luís Henrique, Sauna milenar em Roques, in Jornal de Notícias - Minho, 27 Outubro 2006.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

O castro do Santinho estende-se ainda pela freguesia de Mujães e pela de Vila Franca. Devido ao facto de nunca se terem realizado escavações sistemáticas no castro, é impossível proceder a uma completa descrição e considerações tipológicas. Como geralmente acontecia com os castros de maiores dimensões, também este sofreu uma certa revitalização no Baixo Império, após a invasão romana.

Autor e Data

Paula Noé 1992

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login