Casa do Passal / Casa do Dr. Aristides de Sousa Mendes

IPA.00003697
Portugal, Viseu, Carregal do Sal, Cabanas de Viriato
 
Casa abastada eclética, de planta rectangular, de dois pisos e mansarda. Fachadas rasgadas por vãos de perfil em volta perfeita no andar inferior e rectilíneo nos superiores. apresentando-se perfeitamente simétricas, tendo, na zona central, as portas de acesso e varandas de sacada, que na fachada principal, avançam, formando alpendre sustentado por pilares. No local habitou o cônsul português Aristides de Sousa Mendes (1885 - 1954).
Número IPA Antigo: PT021802020008
 
Registo visualizado 1608 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial unifamiliar  Casa  Casa abastada  

Descrição

Planta rectangular composta, assente em embasamento artificial, com disposição horizontalista das massas e cobertura homogéna de telhado de quatro águas no corpo principal e no que se lhe anexa a NO., por terraço e ao que a este se segue, em plano inferior, de uma água. Fachada principal voltada a SO., com três pisos, o primeiro com seis janelas de volta perfeita, tendo ao centro a entrada nobre igualmente de arco a pleno centro, encimada por arquitrave e emoldurada por pilastras. Seis pilares, dois em plano mais avançado, suportam um terraço gradeado no segundo piso, marcado pela moldura simples ao longo da fachada, onde quatro janelas rectangulares ladeiam três portas centrais, a do centro armoriada, sobrepujadas à entrada principal e às duas janelas que as ladeiam, marcando a zona mais nobre da entrada. Remate em cornija. O terceiro piso é do tipo mansarda, com quatro fenestrações rectangulares de arco abatido a ladear outras três de maior dimensão, sendo a central de arco quebrado. Alçado NO. com dois corpos salientes, que se adossam à fachada, o primeiro até ao nível do segundo piso, dando continuidade ao remate de todo o imóvel. O outro atinge cota do primeiro piso. Fenestrações e portas rectangulares nos dois primeiros pisos, surgindo, no terceiro, três janelas de arco abatido. Uma chaminé surge no corpo de menor altura. Alçado NE. de três pisos, o primeiro com duas janelas e portas rectangulares no corpo anexo. No corpo principal, seis janelas e porta rectangular e patim de acesso à porta de entrada. No segundo piso, três janelas rectangulares no corpo anexo. No principal, três janelas de sacada, rectangulares, ladeadas por duas de cada lado. No terceiro piso, seis janelas de arco abatido. Alçado SE. de três pisos, com duas janelas de arco de volta perfeita a ladear porta lateral de arco de volta inteira, emoldurado por pilastras e arquitrave. O segundo piso possui dupla janela central de sacada, ladeada por duas janelas. No terceiro, três janelas de arco abatido. INTERIOR arruinado.

Acessos

EN 234, Km 78, para Cabanas de Viriato EN 337; à saída da povoação, para Canas de Senhorim, na Avenida do Cristo-Rei

Protecção

Categoria: MN - Monumento Nacional, Decreto nº 16/2011, DR, 1.ª série, n.º 101 de 25 maio 2011 / ZEP, Portaria nº 740-A/2012, DR, 2ª série, nº 248 de 24 dezembro de 2012

Enquadramento

Urbano, isolado, destacado, a meia encosta; virada a nascente para a Serra da Estrela, os Montes Hermínios. É delimitada por muro, para a via pública e zona de cultivo da quinta, encontra-se implantado em zona de interesse paisagístico. No ângulo do muro que dá acesso ao Largo fronteiro, ergue-se uma cruz de madeira com Cristo Crucificado.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial: casa

Utilização Actual

Devoluto

Propriedade

Privada: fundação

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 19

Arquitecto / Construtor / Autor

ARQUITETO: Carlos Amaral (2005),

Cronologia

Séc. 19 - construção do edifício; 1885, 9 julho - nascimento de Aristides de Sousa Mendes, em Cabanas de Viriato; 1995 - alvará para hotelaria, deferido pela Câmara Municipal, existindo um financiamento da Direcção-Geral de Turismo para viabilizar o projecto de transformação do imóvel numa unidade hoteleira, da autoria do arquitecto Óscar Santos; 2000 - criação da Fundação Sousa Mendes, que desejava restaurar o edifício e instalar um Museu dos Direitos Humanos; 12 janeiro - proposta de classificação por particular; 20 junho - Despacho de abertura do processo de classificação, pelo vice-presidente do IPPAR; 2001, junho - Fundação Sousa Mendes adquire o imóvel à Quinta do Passal, Sociedade de Empreendimentos Turísticos, S.A., pela quantia de 120 mil contos, após largas negociações e com o apoio do Ministério dos Negócios Estrangeiros; 2002, 02 agosto - proposta da DRCoimbra de classificação do edifício como Monumento Nacional; 2004 - no entulho, foram encontradas várias cartas do diplomata; 30 setembro - parecer do Conselho Consultivo do IPPAR favorável à categoria de classificação do edifício; 2005, 03 fevereiro - Despacho de homologação da classificação pela Ministra da Cultura; estudo relativo ao estado de conservação do imóvel pelo arquitecto Carlos Amaral da DREMC; projecto de recuperação prevê a construção de um auditório ou centro de interpretação nos terrenos anexos; 2006 - inspecção às estruturas do imóvel, da responsabilidade da Empreza OZ, pelo engenheiro Vítor Cóias e Silva; 27 Março - visita do embaixador de Israel em Portugal ao imóvel, que prometeu mobilizar fundos para a recuperação do mesmo; 2007, 07 maio -proposta da DRCCentro de fixação da Zona Especial de Proteção; 16 maio - parecer favorável do Conselho Consultivo do IPPAR; 2011, 09 fevereiro - parecer do Conselho Nacional de Cultura favorável aos limites da Zona Especial de Proteção; 2012, 12 junho - publicação do projeto de decisão relativo à fixação da Zona Especial de Proteção, em Anúncio n.º 12777/2012, DR, 2.ª série, n.º 113; 2017, 24 março - assinatura assinatura do protocolo de cooperação e da declaração de intenções referentes à segunda fase requalificação e musealização da Casa do Passal.

Dados Técnicos

Estrutura autónoma

Materiais

Granito, alvenaria, madeira, ferro.

Bibliografia

MARQUES, Hermínio da Cunha, Carregal do Sal no Coração da Beira, Carregal do Sal, 1995; Hotel Arístides Sousa Mendes, in Expresso, 15/07/2000; Casa de Arístides de Sousa Mendes vai ser museu dentro de dois anos, in Diário de Coimbra, 04/01/2001; PINTO, Maria João, Um gesto alerta em memória de Sousa Mendes, in Diário de Notícias, 25 Setembro 2004; PINTO, Maria João, Casa do Passal mais perto da recuperação, in Diário de Notícias, 18 Dezembro 2005; Viseu - Arístides Mendes sem dinheiro, in Jornal de Notícias, 28 Março 2006; Casa de Sousa Mendes aguarda recuperação, in Construir, 08 Setembro 2006; MARQUES, Pedro Miguel, Casa do Passal em degradação, in Arquitecturas, 05 Outubro 2006.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

PROPRIETÁRIO: 2004 - restauros pontuais com aproveitamento de mão-de-obra voluntária.

Observações

Autor e Data

João Carvalho 1997

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login