Ermida de São Sebastião

IPA.00004329
Portugal, Beja, Castro Verde, União das freguesias de Castro Verde e Casével
 
Arquitectura religiosa, vernacular. Ermida de planta longitudinal composta por nave e capela-mor mais baixa e estreita, com afinidades com a Capela de São Sebastião de Vila Ruiva (v. PT040207040021). Fachada principal em empena, com vãos em eixo composto por portal de verga recta decorado por friso e cornija, encimado por pequeno óculo. Alçados rematados em cornija, surgindo uma sineira sobre o lateral esquerdo, no corpo da nave. Coberturas em abóbada de berço e, na capela-mor, uma ara de altar. Do período barroco, data o campanário e as pinturas murais.
Número IPA Antigo: PT040206020010
 
Registo visualizado 134 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

Categoria

Monumento

Descrição

Planta longitudinal escalonada, composta por nave e capela-mor mais estreita e baixa. Cobertura diferenciada em telhado de duas águas. Fachada principal voltada a O., de pano único definido por pilastras e rematado por empena com cornija e beirado superior, encimada por cruz em cantaria, com portal de verga recta saliente, adintelado, em cantaria, sobrepujado por um óculo. Alçado S. cego, com o volume da capela-mor recuado, rematado por cornija e beirado. Alçado E. de um pano cego com empena, cornija e beirado. Alçado N. idêntico ao do S., elevando-se, no topo da nave, a meio da água da cobertura, um campanário de alvenaria, com olhal em arco de volta perfeita e remate semi-circular enquadrado por volutas. INTERIOR: de uma nave, com cobertura em abóbada de berço arrancando de cornija. À direita de quem entra, pia de água benta, em cantaria. Capela-mor separada por arco de volta perfeita assente em pilastras, com cabeceira recta e altar de alvenaria *1 e cobertura em abóbada de berço. Vestígios de pinturas murais na cabeceira e abóbada.

Acessos

Rossio de São Sebastião.

Protecção

Em estudo

Grau

3 – imóvel ou conjunto de acompanhamento que, sem possuir características individuais a assinalar, colabora na qualidade do espaço urbano ou na ligação do tempo com o lugar, devendo ser preservado em tal medida. Incluem-se neste grupo, com excepções, os objectos edificados classificados como Valor Concelhio / Imóvel de Interesse Municipal e outras classificações locais.

Enquadramento

Peri-urbano, destaque, isolado, numa encosta suave, junto ao terreiro onde se faz a Feira de São Sebastião; existem terras revoltas e uma lixeira nas imediações.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: ermida

Utilização Actual

Religiosa: ermida

Propriedade

Privada: Igreja Católica

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 17 / 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

Séc. 17 - construção; séc. 18, segunda metade - campanário.

Características Particulares

A ermida singulariza-se pelo facto de continuar, tardiamente, a tradição tipológica das capelas de peregrinação do período manuelino. São dignos de referência as pinturas da capela-mor.

Dados Técnicos

Estrutura mista.

Materiais

Paredes de alvenaria de pedra e cal, elementos secundários de cantaria, cobertura em telha lusa, pavimento de tijoleira.

Bibliografia

COSTA, João José Alves da, O Termo de Castro Verde. Um Contributo para a sua História, Castro Verde, 1996.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Paróquia: 1980, década de - diversas obras de conservação.

Observações

*1 - o retábulo em talha dourada e policromada, desmantelado e muito arruinado, e as pinturas que ornavam as paredes da capela-mor encontram-se depositadas na igreja matriz de Castro Verde.

Autor e Data

José Falcão e Ricardo Pereira 1996

Actualização

Paula Figueiredo 2001
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login