Barragem Romana da Tapada Grande / Açude da Tapada Grande *1

IPA.00004580
Portugal, Portalegre, Castelo de Vide, Santa Maria da Devesa
 
Represa romana para utilização agrícola, de planta rectilínea reforçada ajusante por aterro de secção triangular. Vencia uma depressão de terreno e encaixava na colina do outro lado da depressão.
Número IPA Antigo: PT041205010029
 
Registo visualizado 638 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Hidráulica de contenção  Represa    

Descrição

Paredão, hoje interrompido na zona de passagem de uma levada, que represava águas pluviais dando origem a um açude. A construção foi levantada numa depressão entre duas elevações de terreno, servindo estas de aterro natural, encontrando-se o paredão a O. da levada, adossado à colina. O paredão é de planta quase rectilínea, de alvenaria em opus incertum de 0,65m de espessura; é reforçado a jusante por aterro de secção triangular.

Acessos

EM de Castelo de Vide para Meada. Aos 2,650 Km passa-se a linha de caminho de ferro. Aos 9 Km passa-se à Igreja de Santo Amador. Após 900 m desta igreja, cortar para o caminho térreo que se encontra à direita. Percorridos 300 m c. deste caminho, a construção situa-se nos terrenos do lado esquerdo, 125 m c. para N.. WGS84 (graus decimais) lat.: 39,491531; long.: -7,446787

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 67/97, DR, 1.ª série-B, n.º 301 de 31 dezembro 1997 / Incluído na Área Protegida da Serra de São Mamede (v. PT041214020015)

Enquadramento

Rural, isolado, em terreno de pastagens com oliveiras e sobreiros, a 250 m c. de uma EM.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Hidráulica: represa

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Privada: pessoa singular

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Época romana (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

Época romana - construção; 1996, 07 outubro - Despacho de classificação.

Dados Técnicos

Paredão de alvenaria de pedra com argamassa de cal adossado a uma colina, que lhe serve de aterro natural

Materiais

Granito em fragmentos não aparelhados, areia, cascalho e cal

Bibliografia

RODRIGUES, M. C. Monteiro, Carta Arqueológica do Concelho de Castelo de Vide, Lisboa, 1975; QUINTELA, A, CARDOSO, J. e MASCARENHAS, J.M., Aproveitamentos Hidráulicos Romanos a Sul do Tejo. Contribuição para a sua inventariação e caracterização, Lisboa, 1986.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID, DGEMN/DREMS

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID, DGEMN/DREMS; CMCastelo de Vide

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID, DGEMN/DREMS; CMCastelo de Vide: Secção de Arqueologia - Relatório do Levantamento Arqueológico da Zona da Meada

Intervenção Realizada

Secção de Arqueologia da Câmara de Castelo de Vide: 1990 - prospecção de superfície

Observações

Autor e Data

Domingos Bucho 1998

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login