Ponte D. Zameiro

IPA.00005399
Portugal, Porto, Vila do Conde, Macieira da Maia
 
Arquitectura civil de equipamento, românica. Ponte de arco de tabuleiro em cavalete suave, assente sobre oito arcos sobre arcos plenos de tamanho desigual e separados por talha-mar a montante e talhantes quadrangulares a jusante.
Número IPA Antigo: PT011316050043
 
Registo visualizado 1845 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Transportes  Ponte / Viaduto  Ponte pedonal / rodoviária  Tipo arco

Descrição

Ponte de tabuleiro irregular, orientado no sentido N. (freguesia de Macieira da Maia) e S. (freguesia de Bagunte), e ligeiramente rampante, assenta em oito arcos de volta perfeita de dimensões desiguais. Apresenta, entre os arcos, talha-mar a montante e talhantes quadrangulares a jusante. Guardas de cantaria com remate a S. apresentando volutas.

Acessos

EN. 306

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Rural, isolado, sobre o Rio Ave, estabelecendo a ligação entre as freguesias de Bagunte e Macieira da Maia, rodeada por campos com vinha. Faz a ligação da estrada romana / medieval e é também conhecida por via veteriz que, do Porto se dirigia a Barcelos / Esposende. De salientar a Casa rural e azenhas na proximidade da ponte.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Transportes: ponte

Utilização Actual

Transportes: ponte

Propriedade

Pública: Municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 12 / 13

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 12 / 13 - construção; 1185 - o Bispo do Porto, D. Fernando Martins, faz-lhe doação, em testamento, de certa quantia; 1220 - referida nas Inquirições da freguesia de Bagunte; 2001, Março - derrocada do troço de um arco; 1996, 12 novembro - proposta de abertura do procedimento relativo à eventual classificação, pela DRPorto; 13 novembro - Despacho de abertura do processo de classificação pelo Vice-Presidente do IPPAR; 2011, 16 novembro - publicação do anúncio nº 16894/2011, DR, 2.ª série, nº 220, da abertura do procedimento de classificação da ponte e azenhas; 2011, 07 dezembro - declaração de retificação n.º 1884/2011, DR, 2.ª série, n.º 234, retificando a data e o autor do despacho de abertura e publicação de nova planta com a definição da Zona Especial de Proteção, visto a anterior se referir à Zona de Proteção; 2012, 28 dezembro - caduca o processo de classificação conforme o Artigo n.º 78 do Decreto-Lei n.º 309/2009, DR, 1.ª série, n.º 206, alterado pelo Decreto-Lei n.º 265/2012, DR, 1.ª série, n.º 251 de 28 dezembro 2012, que faz caducar os procedimentos que não se encontrem em fase de consulta pública.

Dados Técnicos

Estrutura autoportante.

Materiais

Granito aparente.

Bibliografia

COSTA, P. António Carvalho da, Corografia Portuguesa, 1706; VIEIRA, José Augusto, O Minho Pitoresco, Lisboa, 1887; FERREIRA, Monsenhor Augusto, Vila do Conde e o seu Alfoz. Origens e Monumentos, Porto, 1923; VASCONCELOS, J. A., Etnografia Portuguesa, vol. 3, 1942; FREITAS, E. de A da Cunha e GUIMARãES, Bertino Daciano, Subsídios para uma monografia de Vila do Conde, Porto, 1953; CORREIA, José, Cidades e Vilas de Portugal, Março, 1987; NEVES, Joaquim Pacheco, Vila do Conde, 1991; Vila do Conde Espraiada Entre Pinhais, Rio e Mar, Paços de Ferreira, 1997; MARQUES, Ângelo Teixeira, Ponte românica de Vila do Conde em risco de desmoronamento, Público, Porto, 04 Outubro 2001.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN / DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN / DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Séc. 20, anos 90 - obras de conservação: corte de vegetação, consolidação de algumas fendas.

Observações

*1 - O procedimento administrativo relativo à classificação engloba três azenhas e um açude que se encontram na envolvente.

Autor e Data

Isabel Sereno e Elvira Rebelo 1997

Actualização

Ana Filipe 2011
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login