Pontão de Possacos / Ponte do Arquinho

IPA.00005786
Portugal, Vila Real, Valpaços, Possacos
 
Ponte romana de arco e tabuleiro plano assente num arco de volta perfeita. A monumentalidade da ponte, expressa-se na largura do tabuleiro - 7,5 m.
Número IPA Antigo: PT011712160023
 
Registo visualizado 1743 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Transportes  Ponte / Viaduto  Ponte pedonal  Tipo arco

Descrição

Ponte de tabuleiro plano assente sobre um arco de volta perfeita. Aparelho em fiadas regulares de silhares almofadados, com marcas de "forfex". A base do arco apresenta silhares salientes de ambos os lados para apoio do cimbre durante a construção.

Acessos

EN 206 no sentido Valpaços e Torre de D. Chama, desvio à direita, entre os Km 176 e 177, seguindo a pé pelo caminho velho que conduz à ponte; Gauss: M- 272.9, P- 517.2; Fl. 62

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Rural. Isolado numa zona agrícola do vale do rio Calvo, sobre o qual se encontra lançada a ponte.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Transportes: ponte

Utilização Actual

Transportes: ponte

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Época Construção

Época romana

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

Séc. 01 - provável construção da ponte integrada no traçado Sul da Via XVII entre "Bracara Augusta" e "Asturica Augusta"; 236 / 238 - realização de obras de restauro na via assinaladas num miliário dos imperadores Maximino e Máximo encontrado no local, que podem ter também incidido na ponte.

Dados Técnicos

Estrutura mista.

Materiais

Granito.

Bibliografia

LOPO, Joaquim de Castro, Excursão a Torre de D. Chama, O Arqueólogo Português, 1, Lisboa, 1895, p. 232 - 237; LOPO, Joaquim de Castro, O Concelho de Valpaços, Lourenço Marques, 1954, p. 21; BARRADAS, Lereno Antunes, Vias romanas das regiões de Chaves e Bragança, Revista de Guimarães, 66 (1 - 2), Guimarães, 1956, p. 213; LEMOS, Francisco de Sande, Povoamento Romano de Trás-os-Montes Oriental. Dissertação de Doutoramento na especialidade de Pré-História e História da Antiguidade, Universidade do Minho, Braga, 1993 [policopiado], Vol. II b, p. 541 - 542; TEIXEIRA, Ricardo, De Aquae Flaviae a Chaves. Povoamento e organização do território entre a Antiguidade e a Idade Média. Dissertação de Mestrado em Arqueologia, Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Porto, 1996 [policopiado], p. 113.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

Junto da ponte foi encontrado um miliário dos imperadores Maximino e Máximo datado de 236 - 238, que testemunha a realização de obras de restauro na via: "IMP(erator) CAES(ar) C(aius) IV[lius] / VERVS MAXVMINVS P(ius) F(elix) AVG(ustus) / GER(manicus) M[A]X(imus) [S]A[RMATICVS] M[A]X(imus) / PONT(ifex) M[A]X(imvs) TR(ibunicia) P(otestate) V / I[M]P(erator) VII P(ater) P(atriae) CO(n)S(ul) / P(ro)CO(n)S(ul) C(aius) IV[L](ius) VERVS MAXVMVS / [NOB]ILISSIMVS CAES(ar) G[E]R(manicvs) M[A]X(imvs) / SAR(maticus) MAX(imus) PRINCEPS IVENTVTIS / F(ilius) N(ostri) IM[P](eratori) [C]AES(aris) G(ai) / IVL(i) VERI / MAXIMINI P(ii) F(elicis) AVG(usti) VIAS E[T] PONTES / [TE]MPORIS VETVSTATE / [C]ONLAPSOS RESTITVERE [C]VRARVNT / CVR(ante) Q(uinto) DECIO LEG(ato) AVGG(ustorum) P(ro) / P(raetore) [C(larissimo V(iro)]". Este miliário atribuído por Contador de Argote ao pontão de Possacos foi depois transferido para Vale de Telhas, onde se encontra actualmente. A via romana - via XVII do Itinerário de Antonino - que ligava Bracara Augusta a Asturica Augusta, passava por Aquae Flaviae, transpondo o rio Calvo no pontão de Possacos, dirigindo-se em seguida ao rio Rabaçal que vencia por uma antiga ponte substituída pela que actualmente existe em Vale de Telhas. Para além dos miliários conhecidos, subsistem ainda muitos troços de caminhos velhos com calçada que perpectuam o trajecto seguido pela via romana. *1 - O pavimento do tabuleiro praticamente desapareceu, estando mesmo na zona central exposto o extradorso das aduelas que apresentam um visível desgaste provocado pela circulação. *2 - Os encontros do lado montante, em ambas as margens, apresentam sinais de mexidas com um aparelho irregular e menos estável e fiadas em falta.

Autor e Data

Ricardo Teixeira 1996

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login