Povoado fortificado de Cabeço

IPA.00005986
Portugal, Vila Real, Boticas, Boticas e Granja
 
Aglomerado proto-urbano. Povoado proto-histórico com ocupação romana. Povoado fortificado / castro circundado por duas linhas de muralha. Existência de dois fossos escavados no afloramento.
Número IPA Antigo: PT011702120006
 
Registo visualizado 745 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Conjunto urbano  Aglomerado urbano  Povoado  Povoado proto-histórico  Povoado fortificado  

Descrição

Povoado fortificado circundado por duas linhas de muralha, sendo a defesa complementada a NE por dois fossos escavados no afloramento, intercalados por um talude em terra. Nas plataformas inter-muralhas registam-se alicerces de construções habitacionais de planta circular, algumas com o pavimento lajeado.

Acessos

Granja, Caminho carreteiro a partir do km 148 da EN 103

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 1/86, DR, 1.ª série, n.º 2 de 03 janeiro 1986

Enquadramento

Rural, isolado, remate de esporão densamente coberto com giestas, sobranceiro ao vale do Rio Terva.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Não aplicável

Utilização Actual

Não aplicável

Propriedade

Pública: Municipal

Afectação

Época Construção

Proto-história

Arquitecto / Construtor / Autor

Não aplicável

Cronologia

Proto-história - construção e ocupação do povoado; Época Romana - continuação de ocupação.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes; muralhas construídas com silhares assentes em seco, em aparelho poligonal e irregular, constituídas por dois paramentos paralelos preenchidos interiormente com pedra miúda.

Materiais

Muralhas e construções em granito; cobertura das construções com tegula e imbrex; pavimento das habitações em saibro e em lajes graníticas.

Bibliografia

SANTOS, Maria Cristina, Subsídios para o estudo arqueológico de Montalegre, Mealhada e Viseu, Ethnos, 6, Lisboa, 1969, p. 208; AZEVEDO, Pedro A., Extractos archeologicos das Memórias Parochiaes de 1758, O Archeologo Português, 4 (1 - 6), Lisboa, 1898; MONTALVÃO, António, Visitas a castros nos arredores de Chaves, ed. policopiada, Chaves, 1971, p. 84 - 85; MIRANDA JÚNIOR, Avelino, SANTOS, Joaquim Norberto, SANTOS JÚNIOR, Joaquim Rodrigues dos, Castros do Concelho de Boticas, Trabalhos de Antropologia e Etnologia, 24 (3), Porto, 1983, p. 403, nº 9, 411 - 419; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/72731 [consultado em 4 janeiro 2017].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

1955 - Escavação arqueológica realizada por A. Miranda Júnior; 1982 - escavação arqueológica realizada pela Unidade de Arqueologia da Universidade do Minho.

Observações

*1 - O fosso exterior foi parcialmente destruído pelo aproveitamento como caminho; na vertente SE do povoado instala-se um habitat romano. O espólio desta estação é constituído por fragmentos de de cerâmica da Idade do Ferro, cerâmica comum romana, tegula, imbrex, uma moeda em bronze, um fragmento de mó manuária e alguns fragmentos de chapa de bronze. *2 - As muralhas em geral são discerníveis pelos taludes e amontoados de pedras e os fossos estão entulhados.

Autor e Data

Isabel Sereno e Paulo Amaral 1993

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login