Casas das Gelosias / Casas dos Crivos

IPA.00000768
Portugal, Braga, Braga, União das freguesias de Braga (São José de São Lázaro e São João do Souto)
 
Arquitectura civil residencial, seiscentista. Casa de planta longitudinal simples, rectangular,.de massa simples de volumetria vertical. Edifício de três pisos, cuja fachada principal é rasgada por três portas rectangulares no primeiro piso e os pisos superiores são totalmente revestidos de rótulas.
Número IPA Antigo: PT010303410025
 
Registo visualizado 207 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

Categoria

Monumento

Descrição

Planta longitudinal, rectangular, simples, Massa simples de volumetria vertical. Edifício de três pisos, com coberturas diferenciadas em telhado de duas águas, com beiral saliente, ao nivel do terceiro piso, tendo na fachada posterior, uma água no segundo e terraço no primeiro. Fachada principal voltada a NO., com o primeiro piso rasgado por três vãos de verga recta, tendos os dois da esquerda as arestas chanfradas em cantaria, cerrados por portadas de madeira. Os segundo e terceiro pisos são totalmente revestido de rótulas de madeira pintadas de branco com a caixilharia verde. Fachada posterior voltada ao quintal, rebocada e pintada de branco, rasgada por porta e janela rectangular no primeiro piso, porta rectangular no segundo e 4 janelas rectangulares, de guilhotina, no terceiro. INTERIOR rebocado e pintado de branco, com cobertura no primeiro piso em tecto de estuque e madeira nos superiores e pavimento de tijoleira no primeiro e madeira nos restantes.Escada de comunicação entre os pisos, em madeira, com arranque volutado.No primeiro pisosalão amplo, para exposições, casas de banho e dois gabinetes, com os dois vãos que ladeiam a porta de entrada fechados no terço inferior por murete rebocado e pintado de branco;No segundo piso possui espaço amplo para exposições e auditório em anfiteatro. No terceiro piso gabinetes e arrumos.

Acessos

Rua de São Marcos, 37, 39 e 41

Protecção

IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 516/71, DG, 1ª Série, nº 274 de 22 novembro 1971

Grau

2 - imóvel ou conjunto com valor tipológico, estilístico ou histórico ou que se singulariza na massa edificada, cujos elementos estruturais e características de qualidade arquitectónica ou significado histórico deverão ser preservadas. Incluem-se neste grupo, com excepções, os objectos edificados classificados como Imóvel de Interesse Público.

Enquadramento

Urbano, adossado em banda, no lado S. da R. de São Marcos, uma das artérias mais movimentadas da cidade, vedada ao trânsito automóvel.

Descrição Complementar

INSCRIÇÕES: AS OBRAS DE RESTAURO DA / CASA DOS CRIVOS, FORAM / INAUGURADAS POR SUA / EXCELÊNCIA O SENHOR / PRIMEIRO MINISTRO / DR. MÁRIO SOARES / 17-2-1984.

Utilização Inicial

Residencial: casa / Comercial: loja

Utilização Actual

Cultural: galeria de exposições temporárias, auditório

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 17 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 16 - Abertura da Rua de São Marcos, extra-muros da cidade, por ordem do Arcebispo D. Diogo de Sousa; séc. 17 - construção provável do edifício; 1980 - aquisição do imóvel pela Câmara Municipal para aí instalar o Museu de História da Imagem de Braga; 1982 - início das obras de recuperação e adaptação às suas novas funções; 1984, Janeiro 17 - o primeiro ministro, Dr. Mário Soares, inaugurou a casa após as obras de restauro.

Características Particulares

É um dos poucos exemplares de edifício cuja fachada ainda se encontra quase totalmente revestidas de rótulas.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes.

Materiais

Estrutura e molduras das portas, em granito; portas, janelas e rótulas, pavimentos e tectos do segundo e terceiro pisos, escadas e respectivas guardas em madeira; tecto do primeiro piso em cimento e pavimento em tijoleira; cobertura em telha de canudo.

Bibliografia

COSTA, Luis, Braga. Roteiro Monumental e Histórico do Centro Cívico, Braga, 1985, p. 41; Vv.Aa., Arquitectura Popular em Portugal, vol. 1, Lisboa, 1988, pp. 24 - 25; IPPAR, Património Arquitectónico e Arqueológico Classificado. Distrito de Braga, Lisboa, 1993, p. 23; PASSOS, José Manuel da Silva, O Bilhete Postal Ilustrado e a História Urbana de Braga, Lisboa, 1996, p. 74; OLIVEIRA, Eduardo Pires de, Braga. Percursos e memórias de granito e oiro, Porto, 1999, pp. 163 - 166.

Documentação Gráfica

C.M. de Braga: DOMSU; DGEMN: DSID

Documentação Fotográfica

C.M. de Braga: Cultura; DGEMN: DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

CMB: 1982 / 1983 / 1984 - Obras de recuperação e adaptação do edifício; 1997 - recuperação exterior e interior; 1999 - pintura interior.

Observações

Autor e Data

António Dinis 1999

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login