Casa das Mudas / Centro Cultural Casa das Mudas

IPA.00008042
Portugal, Ilha da Madeira (Madeira), Calheta, Calheta
 
Arquitectura civil residencial, rural. Casa solarenga, típica de morgado rural calhetense, de planta rectangular composta, fachadas de dois pisos e amplo forno com chaminé a N.
Número IPA Antigo: PT062201020015
 
Registo visualizado 82 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

Categoria

Monumento

Descrição

Edifício de construção rústica em pedra, de planta rectangular com corpo semicircular de um forno a N. e corpo rectangular com escada de acesso ao segundo piso formando terraço a S.. Volumes escalonados com coberturas diferenciadas em telhados de telha portuguesa "meia mourisca" a quatro águas no corpo central, sobre beiral duplo, ampla chaminé a N., e de cantaria negra a uma água no forno. Fachadas rebocadas e pintadas a amarelo, com friso superior pintado de branco e portais e janelas de verga recta simples em cantaria regional. Frontispício virada a E. com entrada principal a nível do primeiro piso, rasgado por portas e janelas de guilhotina; no segundo piso, janelas com varandim de ferro à face. A escadaria de pedra a S. é protegida por porta e varandim de ferro forjado que dá acesso ao terraço desenvolvido sobre o primeiro andar daquele corpo. No INTERIOR, ao nível do primeiro piso, funciona uma sala de exposições e museu etnográfico; o hall dá acesso a uma sala com dois fornos de cantaria e uma escada de caracol faz a ligação ao segundo andar, onde funciona a Biblioteca da Fundação Calouste Gulbenkian. Os pavimentos são de madeira de carvalho e o tecto do primeiro piso é de "masseira", também de madeira de carvalho.

Acessos

Sítio Lombo da Estrela

Protecção

IM - Interesse Municipal, Decreto nº 129/77, DR, 1.ª série, n.º 226 de 29 setembro 1977

Grau

3 – imóvel ou conjunto de acompanhamento que, sem possuir características individuais a assinalar, colabora na qualidade do espaço urbano ou na ligação do tempo com o lugar, devendo ser preservado em tal medida. Incluem-se neste grupo, com excepções, os objectos edificados classificados como Valor Concelhio / Imóvel de Interesse Municipal e outras classificações locais.

Enquadramento

Rural, numa encosta, flanqueada a S. por habitações e a O. pela Escola Preparatória e Secundária da Calheta. A frontaria abre-se para um pátio de basalto rodeado de muros, sendo a entrada feita a SE e a NE.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial

Utilização Actual

Cultural: Casa da Cultura

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16 / 18 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 16 - início da construção de núcleo primitivo ( Casa das Mudas da Calheta - um solar do século XVI, Revista do Diário de Notícias ); 1759 - data no lintel de uma janela, assinalando a sua construção ; séc. 18 - obras de alargamento ( Casa das Mudas da Calheta - um solar do século XVI, Revista do Diário de Notícias ); séc. 20 - adaptação a Casa da Cultura.

Características Particulares

Segundo Fernando Oliveira a casa integra-se num conjunto de grandes casas senhoriais calhetenses, como são o caso dos morgados de João Fernandes do Arco e Francisco Homem de Gouveia. Caracteriza-se pela simplicidade e sobriedade de linhas, com janelas de guilhotina no 1º piso e de varandim de ferro à face no 2º, com corpo principal percorrido por beiral duplo; uma das janelas tem no lintel inscrita a data de 1752.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes.

Materiais

Pedra, cantaria regional, madeira de carvalho, ferro.

Bibliografia

SARMENTO, Tenente Coronel Alberto Artur, Freguesias da Madeira, Funchal, 1953; SILVA, Padre Fernando Augusto da, MENEZES, Carlos Azevedo, Elucidário Madeirense, vol. 1, 1969; Há muito que fazer no plano cultural - reconhece o Presidente da Câmara Municipal Dr. Manuel Leça, Jornal da Madeira, 24 Junho 1986, p. 9; Preservação do património cultural - um olhar sobre as ruínas, Jornal da Madeira, 23 Junho 1990; O poder do querer... querer do poder, Diário de Notícias da Madeira, 12 Setembro 1991, p. 5; Descentralizar a cultura, Diário de Notícias da Madeira, 1 Março 1998, p. 10; CASTRO, António Manuel de, BRAZÃO, Maria Elisa de França, Calheta - Roteiro Turístico Cultural.

Documentação Gráfica

DRAC

Documentação Fotográfica

DRAC

Documentação Administrativa

DRAC

Intervenção Realizada

DRAC / Câmara Municipal da Calheta: obras de reconstrução do imóvel e adaptação a Casa da Cultura.

Observações

Segundo o historiador Fernando Oliveira a Casa das Mudas pertenceu a Duarte Brito e Joana Cabral, filha de Beatriz Gonçalves da Câmara e neta de João Gonçalves Zarco, fazendo parte do morgadio Vale dos Amores. Este imóvel está igualmente associado à família de Pedro Álvares Cabral. No séc. 20 a casa pertencia ainda à família Cabral, sendo um dos últimos descendentes João Ornelas Cabral, cujas filhas morreram sem deixar descendência. Henriqueta Gouveia, afilhada de uma das morgadas, herdou a casa, tendo o seu neto, Francisco José de Gouveia, vendido a casa e o terreno anexo à Junta Geral do Funchal. O solar e o morgadio de Vale dos Amores ligam-se também à história do convento de Santa Clara do Funchal por terem celebrado um contrato de arrendamento com o filho mais velho de Duarte de Brito a 3 de Agosto de 1545 ( Casa das Mudas da Calheta - um solar do século 16, Revista do Diário de Notícias ).

Autor e Data

Sofia Santos 1999

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login