Casa das Mudas / Centro Cultural Casa das Mudas

IPA.00008042
Portugal, Ilha da Madeira (Madeira), Calheta, Calheta
 
Casa abastada, típica de morgado rural calhetense, construída ou reconstruída no séc. 18 sobre uma outra pré-existente, caracterizando-se pela simplicidade e sobriedade de linhas. Apresenta planta retangular composta, e fachadas evoluindo em dois pisos, com amplo forno saliente e chaminé a norte, rasgadas por janelas de peitoril, com caixilharia de guilhotina, no primeiro piso e de varandim no segundo, tendo uma das janelas no lintel a data de 1752 inscrita. Segundo Fernando Oliveira a casa integra-se num conjunto de grandes casas senhoriais calhetenses, como são o caso dos morgados de João Fernandes do Arco e Francisco Homem de Gouveia. Os corpos modernos foram construídos numa cota inferior, com formas cúbicas, revestidas a cantaria e com coberturas planas, preservando assumidamente e radicalmente toda a dimensão livre da paisagem
Número IPA Antigo: PT062201020015
 
Registo visualizado 144 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial unifamiliar  Casa  Casa abastada  

Descrição

Edifício de construção rústica em pedra, de planta retangular com corpo semicircular de um forno a norte e corpo retangular com escada de acesso ao segundo piso formando terraço a sul. Volumes escalonados com coberturas diferenciadas em telhados de telha portuguesa "meia mourisca" a quatro águas no corpo central, sobre beiral duplo, ampla chaminé a norte, e de cantaria negra a uma água no forno. Fachadas rebocadas e pintadas a amarelo, com friso superior pintado de branco e portais e janelas de verga reta simples em cantaria regional. Fachada principal virada a este com entrada principal a nível do primeiro piso, rasgado por portas e janelas de peitoril, com caixilharia de guilhotina; no segundo piso, abrem-se janelas de varandim, com guarda em ferro. A escadaria de pedra, disposta a sul, é protegida por porta e varandim de ferro forjado que dá acesso ao terraço desenvolvido sobre o primeiro piso daquele corpo. No INTERIOR, ao nível do primeiro piso, funciona uma sala de exposições e museu etnográfico; o vestíbulo dá acesso a uma sala com dois fornos de cantaria e uma escada de caracol faz a ligação ao segundo piso, onde funciona a Biblioteca da Fundação Calouste Gulbenkian. Os pavimentos são de madeira de carvalho e o teto do primeiro piso é de masseira, também de madeira de carvalho. NÚCLEO MODERNO composto por vários corpos, revestidos a pedra e com coberturas planas, integrando canteiros, alguns protegidos por guardas em ferro, criando como que um labirinto, com caminhos estreitos. No interior constituem salas de exposição, auditórios e serviços.

Acessos

Sítio Lombo da Estrela

Protecção

IM - Interesse Municipal, Decreto nº 129/77, DR, 1.ª série, n.º 226 de 29 setembro 1977

Grau

3 – imóvel ou conjunto de acompanhamento que, sem possuir características individuais a assinalar, colabora na qualidade do espaço urbano ou na ligação do tempo com o lugar, devendo ser preservado em tal medida. Incluem-se neste grupo, com excepções, os objectos edificados classificados como Valor Concelhio / Imóvel de Interesse Municipal e outras classificações locais.

Enquadramento

Urbano, num alto promontório, o lugar mais alto do lugar, com ampla vista sobre o mar. A frontaria abre-se para um pátio de basalto rodeado de muros, sendo a entrada feita a sudeste e a nordeste. O edifício recente do Centro de Artes implanta-se por baixo do plano térreo da antiga casa, aberto na terra, virado ao mar, e acedido por escada exterior, lançada a partir do promontório e ingressando num sistema de pátios e estreitos caminhos, entre as paredes. A oeste implanta-se a Escola Preparatória e Secundária da Calheta.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial

Utilização Actual

Cultural e recreativa: edifício multiusos

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16 / 18 / 20 / 21

Arquitecto / Construtor / Autor

ARQUITETO: Paulo David (2001).

Cronologia

Séc. 16 - início da construção de núcleo primitivo da Casa das Mudas da Calheta; segundo o historiador Fernando Oliveira, a Casa das Mudas pertenceu a Duarte Brito e Joana Cabral, filha de Beatriz Gonçalves da Câmara e neta de João Gonçalves Zarco, fazendo parte do morgadio Vale dos Amores; 1545, 03 agosto - contrato de arrendamento entre o Mosteiro de Santa Clara do Funchal e o filho mais velho de Duarte de Brito; 1759 - data inscrita no lintel de uma janela, assinalando a ampliação da casa; séc. 20, início - a casa ainda pertence à família Cabral, sendo um dos últimos descendentes João Ornelas Cabral, cujas filhas morrem sem deixar descendência; Henriqueta Gouveia, afilhada de uma das morgadas, herda a casa, tendo o seu neto, Francisco José de Gouveia, vendido a casa e o terreno anexo à Junta Geral do Funchal; séc. 20 - adaptação a Casa da Cultura; 2001 - abertura de concurso para elaboração do projeto de construção de um novo Centro de Artes; 2003 - 2004 - obras de adaptação da Casa das Mudas e construção do Centro de Artes, com projeto do arquiteto Paulo David.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura em pedra, rebocada e pintada, ou revestida a cantaria; molduras dos vãos e outros elementos em cantaria regional; madeira de carvalho; guardaas em ferro.

Bibliografia

CASTRO, António Manuel de, BRAZÃO, Maria Elisa de França - Calheta - Roteiro Turístico Cultural; "Descentralizar a cultura". In Diário de Notícias da Madeira. 1 Março 1998, p. 10; FERNANDES, José Manuel (Coordenação) - 21 Projectos do Século 21. Reflexos da Arquitectura Portuguesa da década atual. S.l.: Sersilito - Empresa Gráfica, ldª, s.d.; "Há muito que fazer no plano cultural - reconhece o Presidente da Câmara Municipal Dr. Manuel Leça". In Jornal da Madeira. 24 junho 1986, p. 9; "Preservação do património cultural - um olhar sobre as ruínas". In Jornal da Madeira. 23 junho 1990; "O poder do querer... querer do poder". In Diário de Notícias da Madeira. 12 setembro 1991, p. 5; SARMENTO, Tenente Coronel Alberto Artur - Freguesias da Madeira. Funchal: 1953; SILVA, Padre Fernando Augusto da, MENEZES, Carlos Azevedo - Elucidário Madeirense. 1969, vol. 1.

Documentação Gráfica

DRAC

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID; DRAC

Documentação Administrativa

DRAC

Intervenção Realizada

DRAC / Câmara Municipal da Calheta: obras de reconstrução do imóvel e adaptação a Casa da Cultura.

Observações

Autor e Data

Sofia Santos 1999

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login