Igreja Paroquial de Porto Covo / Igreja de Nossa Senhora da Soledade

IPA.00009778
Portugal, Setúbal, Sines, Porto Covo
 
Arquitectura religiosa, barroca, neoclássica. Igreja de linhas austeras onde é patente a hibridez morfológica do reinado de D. Maria I. Dentro de uma tipologia muito difundida na arquitectura regional, evidencia-se o gosto barroco nas vergas curvas e nos remates polilobados dos vãos, enquadrados numa composição geral mais rígida, bem notória no rigor do desenho da empena.
Número IPA Antigo: PT041513020014
 
Registo visualizado 277 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

Categoria

Monumento

Descrição

Planta longitudinal escalonada, formada por nave e capela-mor mais estreita, tendo à direita a sacristia. Volumes articulados. Coberturas em telhados de duas águas, diferenciadas para a nave e para a capela-mor, prolongando-se uma das abas na cobertura da sacristia. Fachada principal orientada a N. de um pano definido por cunhais, soco pintado a azul e remate em empena coroada por cruz de cantaria assente em plinto e urnas de cantaria sobre plintos no coroamento dos cunhais. Portal de verga em arco de asa de cesto com moldura de cantaria com pequenas orelhas e chave saliente, sobrepujado por janelão de verga curva onde se inscreve ornato circular, com moldura de cantaria com pequenas orelhas. Alçado E. com o volume cego da nave com soco pintado a azul e remate superior em cornija e beirado e o volume mais baixo, de esquema idêntico mas rasgado por uma janela ao baixo, engradada e com moldura de cantaria. Alçado S. de um pano com soco pintado a azul, rematado em empena assimétrica, elevando-se ao centro da aba esquerda um pequeno campanário em espadana, com olhal em arco de volta perfeita e remate em empena curva, em cantaria, enquadrado por volutas de argamassa. Alçado O. de esquema idêntico ao alçado E., mas sendo o segundo volume saliente, correspondendo ao volume adossado da sacristia; na face N. deste volume rasga-se a porta de acesso de verga curva e moldura de cantaria, precedido por um degrau. INTERIOR: nave única, coberta por tecto de madeira de três planos e rodapé de azulejos azuis e brancos; portal enquadrado por vão em arco de asa de cesto com moldura de cantaria e encimado por janelão, tendo à direita uma pia de agua benta. Arco triunfal de volta perfeita com moldura de cantaria, com chave saliente e assente em pilastras e degrau. Capela-mor coberta por abóbada de berço abatida, que arranca de cornija; altar mor com mesa de altar precedida por dois degraus e retábulo de talha dourada e policromada com nicho central em arco de volta perfeita ladeado por pilastras enquadradas por volutas e remate superior polilobado, enquadrando medalhão com o monograma " AM " rodeado por resplendor e enquadrado por urnas; de cada lado destaca-se uma mísula e falso nicho de talha dourada e policromada; na parede da esquerda rasga-se a porta de acesso à sacristia.

Acessos

Largo Marquês de Pombal

Protecção

Inexistente

Grau

2 - imóvel ou conjunto com valor tipológico, estilístico ou histórico ou que se singulariza na massa edificada, cujos elementos estruturais e características de qualidade arquitectónica ou significado histórico deverão ser preservadas. Incluem-se neste grupo, com excepções, os objectos edificados classificados como Imóvel de Interesse Público.

Enquadramento

Urbano, isolado, no centro de um dos lados de um largo de planta quadrangular, arborizado e com canteiro central ajardinado.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Beja)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Joaquim Guilherme d'Oliveira

Cronologia

Séc. 18, finais - construção, integrada no projecto urbanístico do Largo Marquês de Pombal.

Características Particulares

Singulariza-se pela rara erudição, notória na pormenorização do conjunto e na composição dos vãos, dos pináculos e do arco triunfal, diferenciando-se das características vernaculares que caracterizam os templos com esta escala no plano regional.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Paredes de alvenaria de pedra e cal, rebocadas e caiadas, portal e elementos secundários de cantaria, cobertura em telha de canudo, tectos com forro de madeira e abóbada rebocada e caiada, pavimentos de tijoleira, caixilharias de madeira, retábulo de talha dourada e policromada, azulejos.

Bibliografia

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

Autor e Data

José Falcão e Ricardo Pereira 1999

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login