Solar dos Mascarenhas Marreiros Leite / Solar da Quinta da Cruz / Capela das Artes

IPA.00001211
Portugal, Faro, Silves, União das freguesias de Alcantarilha e Pêra
 
Arquitetura residencial, quatrocentista, seiscentista. Solar de origem quatrocentista ou quinhentista mas com várias intervenções posteriores, visíveis no acrescento de um piso no Séc. 17, com janelas de sacada e beiral típicos da época e diversos melhoramentos setecentistas no exterior e nos interiores, nomeadamente a janela da fachada principal, enquadrável nos modelos tardo-barrocos urbanos da região, e a decoração da capela com pinturas murais de motivos geométricos. Vários volumes, cobertos por tradicionais telhados de tesoura, de feição depurada evidente na fenestração simétrica de verga reta e nas escadarias exteriores que conduzem às varandas e ao piso superior.
Número IPA Antigo: PT050813010022
 
Registo visualizado 271 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

Categoria

Monumento

Descrição

Planta composta por edifício principal, capela, lagar e poço. Volumes articulados, com cobertura em telhados de tesoura. INTERIOR: capela pinturas murais de motivos geométricos na capela.

Acessos

EN 125, à entrada O. da povoação, na Quinta da Cruz.

Protecção

MIP - Monumento de Interesse Público / ZEP, Portaria n.º 621/2013, DR, 2.ª série, n.º 182, de 20 setembro 2013 (Solar com Capela e Lagar de Azeite, na Quinta da Cruz)

Grau

5 - registo em pré-inventário com um preenchimento mínimo dos campos… e pressupondo a existência de um registo iconográfico.

Enquadramento

Periurbano

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial: solar

Utilização Actual

Comercial e turística: unidade de turismo rural / Cultural: centro expositivo e de criação artística

Propriedade

Privada

Afectação

Época Construção

Séc. 15

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

Séc. 15 - construção da casa senhorial, pertença da família Mascarenhas Neto, desenvolvendo-se então num único piso; Séc. 17 - acrescento de um piso superior no solar; 1791 - consagração da capela pelo Bispo do Algarve, D. Francisco Gomes Avelar e campanha de pintura mural; Séc. 18, finais - o solar constituia-se como um importante centro agrícola: o seu lagar era um dos poucos em funcionamento da região e o poço abastecia a população; 1986, 20 janeiro - Proposta de classificação da Casa do Algarve (um solar); 1986, 01 julho - Ofício enviado à CM de Silves a informar que o Solar dos Mascarenhas Marreiros Leite se encontrava em vias de classificação; 2000, 28 agosto - Proposta do proprietário para a classificação do Prédio Misto designado por Quinta da Cruz; 2008, 04 de aneiro - proposta da DRCAlgarve para a abertura do procedimento de classificação dos Edifícios Solar com Capela e Lagar de Azeite; 2008, 08 de janeiro - Despacho de abertura de classificação do imóvel pelo Diretor do IGESPAR; 2009, 23 de outubro - Procedimento de classificação caducado nos termos do artigo 78.º do Decreto-Lei n.º 309/2009; 2011, 23 de setembro - Proposta de classificação do proprietário; 2011, 27 de outubro - Despacho de abertura de classificação do imóvel pelo Diretor do IGESPAR; 2011, 21 de novembro - publicado DR, 2.ª série, n.º 233 o Anúncio n.º 17202/2011 relativo à abertura do procedimento de classificação do Solar com Capela e Lagar de Azeite na Quinta da Cruz.

Características Particulares

A quinta desempenhou um papel fundamental no desenvolvimento económico da região, funcionando como um importante centro agrícola que incluía um dos poucos lagares a laborar na região no final do Séc. 18 (e que conserva algum do equipamento original), bem como um poço que durante vários séculos abasteceu a população de Alcantarilha.

Dados Técnicos

Materiais

Bibliografia

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

2001 - 2002 - obras de recuperação e adaptação a unidade de turismo rural e a espaço cultural dotando o imóvel de um museu, fábrica de cerâmica e azulejo, salas de conferências e de exposições, galerias, biblioteca e ateliers de escultura e pintura.

Observações

EM ESTUDO

Autor e Data

Rosário Gordalina 2002

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login