Escola Primária de Tunes / Escola Básica do 1.º Ciclo de Tunes

IPA.00017051
Portugal, Faro, Silves, União das freguesias de Algoz e Tunes
 
Escola primária, construída ao abrigo do Plano dos Centenários. Escola primária construída durante a vigência do Estado-Novo, de planta longitudinal regular, que alia a arquitectura modernista (visível, por exemplo na importância das superfícies de vidro dispostas rectangularmente em molduras de cantaria que acentuam as linhas rectas do conjunto) a um certo gosto tradicionalista entendido como característica da arquitectura nacional ( edifício de piso térreo, completamente caiado, com beiral acentuado ) e não dispensando os símbolos do poder estado-novistas (o escudo da República a coroar a fachada principal e o letreiro identificativo da funcionalidade do imóvel). Arcos aviajados que suportam o alpendre, colocados de forma oblíqua em relação aos alçados, representam uma tipologia comum em edifícios semelhantes.
Número IPA Antigo: PT050813080046
 
Registo visualizado 330 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Educativo  Escola   Escola primária  Tipo novo plano dos Centenários

Descrição

Planta longitudinal regular. Massa simples disposta horizontalmente, com cobertura em telhado a quatro águas, sobre o núcleo principal do edifício, e a uma água sobre o alpendre da fachada posterior. Fachada principal composta por três panos, sendo o central o único que se organiza a dois registos, com embasamento homogéneo de cantaria a toda a volta do edifício; primeiro registo composto por portal de acesso ao interior, de volta perfeita com dupla moldura de cantaria em toda a sua extensão, antecedido por dois degraus; segundo registo rompe em altura a horizontalidade da fachada, compondo-se por um frontão festonado, enquadrando ao centro o escudo da República Portuguesa e o letreiro "ESCOLA PRIMÁRIA"; escudo sobrepujado por candeeiro; frontão festonado delimitado superiormente por dupla linha de beiral, comum a todo o edifício; panos laterais simétricos, organizados a um só registo, contêm três janelas rectangulares dispostas horizontalmente, integradas numa moldura de cantaria contínua, sobrepujadas por arco de volta perfeita em cada janela, de cor amarela, e já fora da moldura rectangular; duplo beiral suporta a linha de telhado. Fachadas laterais N. e S. organizadas a um só registo de dois panos; pano E., que corresponde ao interior do edifício, sem elementos decorativos, vãos ou separação em registos, ostentando o duplo beiral no prolongamento natural dos elementos de suporte ao telhado da fachada principal; pano O. corresponde a um espaço alpendrado adossado ao longo de toda a fachada O., compõe-se de amplo arco aviajado, com curvatura a E. até praticamente ao nível do solo, funcionando como arcobotante, que suporta o telhado; supressão do duplo beiral, descarregando o telhado directamente na parede. Fachada posterior virada a O. compõe-se de uma sucessão de arcos, definidos pelo espaço intercolúnio dos arcos aviajados que suportam o telhado do alpendre, em número de oito e de secção rectangular, implantados em posição ligeiramente oblíqua em relação à linha de telhado; alçado O. do edifício, recuado em relação ao alpendre, compõe-se de uma massa pétrea sem elementos divisores, ostentando apenas uma porta de arco recto, aberta ao centro do alçado, que comunica com o alpendre. Quatro chaminés colocadas nos extremos do edifício, de secção circular, com abertura superior rendilhada, terminando em pináculo, sendo as duas sobre o alçado O. as de maior dimensão.

Acessos

Tunes, do lado N. da via férrea

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, planície, isolado. Imóvel implantado no centro da vila de Tunes, numa das vias fundamentais que ligam a zona mais alta, onde se ergue a igreja da localidade e a linha férrea, dispondo-se perpendicularmente a esta. Rodeado por um terreno rectangular regular, servindo de recreio, e delimitado em toda a sua extensão por um muro caiado complementado superiormente por rede. Fachada principal virada a E., dando para a via que se dirige à linha férrea, com casario homogéneo maioritariamente de dois pisos. Fachada lateral N. vira-se para um muro mais elevado, sintoma do ligeiro declive N. - S. de toda a área envolvente à escola, desde o pequeno planalto onde se ergue a igreja até à zona de planície onde se rasgou a linha férrea. Fachada lateral S. com amplo recreio, separa-se das restantes propriedades a S. através de uma pequena azinhaga, delimitada por muro, sem construções do lado S., dispondo-se aí um quintal. Fachada posterior, virada a O., é a que apresenta maior espaço descoberto, dando para uma via de vivendas e habitações de piso único. No amplo espaço de recreio existe uma palmeira, no extremo SE. e dois pinheiros a ladear o espaço entre o portão principal da propriedade e o portal de acesso à escola, ambos dispostos em relação axial entre si.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Educativa: escola primária

Utilização Actual

Educativa: escola básica

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

1947 - construção da escola; 2001, 19 de Outubro - abertura de concurso público para trabalhos de construção geral de edifícios a desenvolver no Restauro, preservação e ampliação da Escola Primária de Tunes; 2002, 25 Fevereiro - concurso público para restauro, preservação e ampliação do imóvel, sendo adjudicante a CMS, publicado em DR, 3º Série, nº 47; 2002, 2º semestre - início das obras.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes

Materiais

Alvenaria rebocada e caiada; madeira; vidro; cantaria; tijoleira; telha

Bibliografia

DOMINGUES, José Domigos Garcia, Silves. Guia turístico da cidade e do concelho (1988), 2ªed., Silves, Câmara Municipal de Silves, 2001; "Escolas primárias de São Marcos da Serra e Tunes vão ser restauradas", Região Sul, 13/2/2002.

Documentação Gráfica

CMS

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN / DSID

Documentação Administrativa

CMS

Intervenção Realizada

CMT: 2002 - 2003 - Obras de restauro, preservação e ampliação do edifício (acrescento de corpo novo adossado à fachada lateral N. da escola; substituição de elementos anteriores em avançado estado de degradação, caso de parte dos pavimentos e outros materiais de sanitários, etc. Novo edifício terá dois pisos, ao contrário do imóvel original, o que romperá com a horizontalidade que caracteriza agora o conjunto. Obra orçada em 224.980,94 €)

Observações

Autor e Data

Paulo Fernandes 2002

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login