Capela de Santo Cristo

IPA.00018841
Portugal, Bragança, Carrazeda de Ansiães, União das freguesias de Belver e Mogo de Malta
 
Arquitectura religiosa, maneirista e barroca. Capela de peregrinação, com transformações do século 18, visível na abertura de vãos. Possui planta quadrangular de nave única, com fachada principal em empena truncada por sineira, é rasgada por dois portais confrontantes, de verga recta, o da fachada principal é encimado por duplo friso. Fachadas com cunhais apilastrados e rematadas em friso e cornija. No interior, possui um original retábulo de dupla face.
Número IPA Antigo: PT010403030038
 
Registo visualizado 245 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Capela / Ermida  

Descrição

Planta quadrangular de nave única, com cobertura em telhados de duas águas. Fachadas em granito aparente, percorridas por embasamento de cantaria, flanqueadas por cunhais apilastrados, rematadas por pináculos piramidais com pequena esfera, assentes em plintos paralelepipédicos, e rematadas em friso e cornija. Fachada principal orientada, rematada em empena truncada por sineira, de arco de volta perfeita, assente em impostas salientes, que repousam em aletas, encimada por cornija, e coroada por cruz latina sobre peanha volutada; todo o arco é formado por aparelho almofadado. É rasgada por portal de verga recta, com moldura em cantaria, encimado por duplo friso e cornija, está ladeado por duas janelas quadrangulares com moldura granítica, a do lado direito possui a data inscrita "1763". Fachada lateral esquerda cega, a oposta possui uma janela rectangular em capialço. Fachada posterior rasgada por porta de verga recta, rematada em empena, tendo cruz latina no vértice. INTERIOR da capela com paramentos rebocados e pintados de branco, apresentando lambril pintado de azul claro. Pavimento em lajeado de granito e cobertura em masseira de madeira pintada a cinzento, sobre cornija também pintada. Todos os vãos possuem molduras em cantaria. A parede do lado do Evangelho, possui pequeno nicho em arco pleno, de cantaria; e a parede do lado da Epístola, possui também pequeno nicho em arco pleno, de cantaria e janela rectangular, em capialço. Na parede testeira rasga-se porta de verga recta de acesso ao exterior, sendo ladeada por pia de água benta, em cantaria. A parede fundeira possui porta de verga recta de acesso ao exterior, ladeada por duas janelas quadrangulares e uma pequena pia de água benta também em cantaria. A meio da capela, surge supedâneo elevado por dois degraus, onde se ergue retábulo de dupla face.

Acessos

Rua Marechal Gomes da Costa. A partir de Carrazeda de Ansiães seguir em direcção a NE., pela EN 214, após dois km, virar à direita para Belver

Protecção

Inexistente

Grau

5 - registo em pré-inventário com um preenchimento mínimo dos campos… e pressupondo a existência de um registo iconográfico.

Enquadramento

Rural, isolada, implantação harmónica no centro da povoação, junto à via principal. Possui um pequeno muro de delimitação que a une à Igreja Matriz de Belver (v. PT010403030037).

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: capela

Utilização Actual

Religiosa: igreja

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Bragança - Miranda)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16 / 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 16 - provável construção da capela; séc. 18 - remodelação da capela.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura em granito aparente, molduras de vãos, frisos, cornijas, pilastras, fragmentos de colunas, cruzes, pináculos, torre sineira e outros elementos em granito; pavimento em lajeado de granito; cobertura interior, portas e caixilharias em madeira; gradeamentos das janelas em ferro; vidros simples; sinos em cobre; cobertura em telha.

Bibliografia

Dicionário Enciclopédico das Freguesias, vol. 3, Matosinhos, 1997; ALVES, Francisco Manuel, Memórias Arqueológicas-históricas do distrito de Bragança: arqueologia, etnografia e arte, tomo IX e X, Câmara Municipal de Bragança, 2000.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

*1 - Deveria existir uma classificação do conjunto, incluindo a capela e a igreja matriz de Belver pela relação de proximidade e pelo valor histórico e local de um património edificado na mesma época. Junto da parede, do lado da Epístola, surge dois fragmentos de pedra que poderão ter pertencido a um cruzeiro ou a um pé de pia de água benta, o de maior porte possui uma figura não reconhecível. Segundo Francisco Manuel Alves, essa figura parece-lhe um sátiro, com pés de cabra e chifres na cabeça; o povo chama-lhe a Pedra da Morte ou a Morte.

Autor e Data

Sónia Basto 2007

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login