Fonte de São João

IPA.00003470
Portugal, Viana do Castelo, Melgaço, União das freguesias de Vila e Roussas
 
Arquitectura infraestrutural, barroca. Fonte de espaldar rectangular e corpo em cantaria, definido por duas pilastras toscanas e terminado em empena, com friso e cornija, coroado por pináculos, sendo decorado por nicho com representação escultórica alusiva à nominação, bica carranca e elementos zoomórficos e vegetalistas.
Número IPA Antigo: PT011603180035
 
Registo visualizado 147 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

Categoria

Monumento

Descrição

Espaldar de planta rectangular e corpo de cantaria, inferiormente marcando embasamento, sendo definido por pilastras toscanas, ostentando pequena inscrição no topo, coroadas por pináculos tipo pinha assentes em acrotérios alteados e adelgaçados, que enquadram o remate em empena, com friso e cornija, sobrepujado por pináculo. O espaldar é decorado inferiormente por bica carranca, com rosto antropomórfico, de cabelos ondulados lateralmente, contendo torneira, ladeada por duas serpentes com cabeça de dragão, encimada por cartela ovalada, côncava, albergando a representação do Agnus Dei, tendo na moldura a inscrição "ECCE AGNUS DEI", envolvolvida por elementos fitomórficos volutados e concha. A cartela é ladeada por lápides inscritas, figurando na do lado esquerdo texto em latim e na do lado direito texto em português, contendo ambas a data de construção, "1780" e possuindo os ângulos curvos. Superiormente, surge ao centro nicho em arco de volta perfeita, interiormente definido por duas colunas coríntias e com o arco sobrepujado de concheados, e albergando a representação escultórica de São João baptizando Cristo. Enquadra o nicho duas outras lápides, também de ângulos curvos, inscritas, e encima-o brasão com as armas de Portugal, envolto em concheados e sobrepujado por coronel e concha. No alinhamento da bica, surge no embasamento bacia rectangular de perfil curvo.

Acessos

Praça da República.

Protecção

Incluído na Zona Especial de Protecção do Castelo de Melgaço e muralha (v. PT011603180004)

Grau

2 - imóvel ou conjunto com valor tipológico, estilístico ou histórico ou que se singulariza na massa edificada, cujos elementos estruturais e características de qualidade arquitectónica ou significado histórico deverão ser preservadas. Incluem-se neste grupo, com excepções, os objectos edificados classificados como Imóvel de Interesse Público.

Enquadramento

Urbano, isolado, no lado NE. da Praça da República, no interior de um pequeno espaço ajardinado, pavimentado a paralelos, com canteiros arelvados e ajardinados e com zona posterior delimitada por muro de cantaria com bancos de pedra e pérgola, constituindo miradouro sobre o casario da vila e, ao fundo, o vale do Minho.

Descrição Complementar

A lápide do plano inferior, do lado esquerdo tem a inscrição: MARIA I LUSITANORUM RE..NAE.. GRATIA JOANNE PETRO SA.. PUBIEIDO IN HOC MELGA..NSI OPPIDO FORMSI IU DICE SE NATUS PRESIDE CONDE FORA... QUE TAN..UAM IN CA.. TREITORII CONSTITUTE .. COND..UN HOC FUET EDICTO ..DUSTIMAQUE HUIUS MAGISTRATUR ANA MDCCLXXX; do lado direito, tem a seguinte inscrição em português: ESTA OBRA MANDOV FAZER O DOVTOR JOÃO PEDRO DE SALES CAVALEIRO JUIS DE FORA COMP..CAMENTO DE CA.... DE COMARCA NESTA NOTAVEL VILA DE MELGAÇO À SUA CUSTA E DA NOBREZA ... As lápides superiores têm as inscrições: NOM MUNDATUR AQUIS SED AQUA ... HIC MUNDAT.... ; TINGE RUE NON ICITUR DOMINUM BAPTISTA RECUSE... CRIMINIBUS NOS ...QUE..ZAVA .. RA PARAT

Utilização Inicial

Infraestrutural: fonte

Utilização Actual

Marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1780 - data da construção da fonte, custeada pelo Doutor João Pedro de Sá, Juiz de Fora na Vila de Melgaço, do lugar da Assadura, e pela nobreza da vila; 1903 - transferência da fonte para a Praça da República; séc. 20, início - fotografia do início do século mostram a praça da República pontuada de árvores, tendo no topo (oposto ao castelo) a antiga Escola Conde de Ferreira e, ao lado esquerdo da mesma, a Fonte de João João; 1970, Maio - por despacho ministerial foi aprovado o estudo referente à mudança da fonte localizada a E. da Praça da República para Nordeste da mesma praça; 1971, Dezembro - segundo ofício da DGEMN ao Director Geral do Ensino Superior e das Belas Artes, a fonte já havia sido transferida de local, conforme o projecto; todavia, além de ter sido alterada a localização da escada de ligação do miradouro no caminho a N., não tinha ainda sido executado o tratamento das juntas das cantarias da fonte e a sua ligação do abastecimento de água; no projecto, previa-se o ajardinamento do espaço, limitação das cantarias e tratamento do pavimento de acesso púbico; achando que a localização da escada dificultava o arranjo previsto, considerava-se que se devia solicitar elementos à Câmara Municipal acerca da conclusão dos trabalhos.

Características Particulares

Fonte coroada por pináculos adelgaçados bastante elegantes e espaldar muito decorado por elementos relevados e cartelas inscritas, alusivas à água e à sua construção. Inferiormente possui serpes com cabeça de dragão e bica carranca antropomórfica e, num plano superior, nicho central com representação do baptismo de Cristo por João Baptista e cartela com o Agnus Dei.

Dados Técnicos

Estrutura autoportante.

Materiais

Estrutura de granito.

Bibliografia

ESTEVES, Augusto César, Obras Completas, vol. 1, tomo 1, Melgaço, 2003.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

1971 - limpeza das cantarias, fecho das juntas e ligação da fonte à rede pública de água.

Observações

Autor e Data

Paulo Dordio 1996

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login