Ponte das Cainheiras

IPA.00000436
Portugal, Viana do Castelo, Melgaço, União das freguesias de Castro Laboreiro e Lamas de Mouro
 
Ponte construída provavelmente no séc. 18 / 19, do tipo arco, com tabuleiro em cavalete suave, sobre dois arcos de volta perfeita, de aduelas longas e regulares, reforçados por talha-mar triangular, a montante, e talhante retangular, a jusante, com guarda plena, de blocos irregulares. Apesar da Ponte das Cainheiras ser normalmente considerada romana, devido à implantação *1, ao tabuleiro em cavalete e acesso por duas curvas, a sua construção deve ser muito posterior, não só por não ser referida nas Memórias Paroquiais de 1758, como também devido ao facto de assentar sobre dois arcos.
Número IPA Antigo: PT011603020014
 
Registo visualizado 689 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Transportes  Ponte / Viaduto  Ponte pedonal / rodoviária  Tipo arco

Descrição

Ponte de tabuleiro em cavalete suave, precedido por rampas de acesso de ambos os lados, formando curva, assente sobre dois arcos de volta perfeita, sensivelmente desiguais, com cerca de 3 m de diâmetro, de aduelas longas e regualres. No intradorso do arco, surgem alguns orifícios para encaixe do cimbre. Entre os dois arcos dispõe-se, a montante, talha-mar triangular e, a jusante, talhante retangular. O pavimento possui lajes, protegidas por guardas formadas de grandes blocos aparelhados e reforçados por gatos em ferro.

Acessos

Castro Laboreiro, Cainheiras; esradão a partir da CM 1159 que prolonga a EN.202-3 até à fronteira da Ameixoeira. WGS84 (graus decimais) lat.: 42,025548; long.: -8,138792

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 1/86, DR, 1.ª série, n.º 2 de 03 janeiro 1986 / Incluído no Parque Nacional da Peneda do Gerês

Enquadramento

Rural, isolado, implantação harmónica, no Parque Natural da Peneda-Gerês. Ergue-se a cerca de 160 m a nordeste da inverneira de Cainheiras, sobre o rio das Cainheiras, a 970 m de altitude, envolvida por terrenos de cultivo e abundante arborização. No interior da povoação, ergue-se uma capela, a cerca de 2 Km a Capela da Senhora de Boavista e a 4 Km a Capela da Senhora de Anamão (v. IPA.00009348).

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Transportes: ponte

Utilização Actual

Transportes: ponte

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 18 / 19 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1758, 11 maio - o Padre Inácio Ribeiro Marques não faz referência à ponte das Cainheiras nas Memórias Paroquiais da freguesia; séc. 18, finais / séc. 19 - época provável da construção da ponte.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes em aparelho "incertum".

Materiais

Estrutura em granito; gatos em ferro.

Bibliografia

ALMEIDA, Carlos Alberto Ferreira de - Alto Minho. Lisboa: Editorial Presença, 1987; ARAÚJO, José Rosa de - Caminhos velhos e Pontes de Viana e Ponte de Lima. Viana do Castelo: 1962; CAPELA, José Viriato - As freguesias do distrito de Viana do Castelo nas Memórias Paroquiais de 1758. Braga: Casa Museu de Monção; Universidade do Minho, 2005; FONTES, Luis - «Ponte das Cainheiras» (http://www.geira.pt/arqueo/html/sitio83.html), [consultado em 08 setembro 2015]; RODRIGUES, Aníbal - Pontes Romanas e Românicas de Castro Laboreiro, Melgaço: Câmara Municipal de Melgaço, 1985; S.A. - «Seis Pontes Classificadas em Castro Laboreiro». In O Diário. Lisboa: 4 maio 1987.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

DGEMN:DSID, SIPA

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

*1 - A ponte de Cainheiras integra-se na rede das vias vicinais a sul e este de Castro Laboreiro, bem com na rede viária regional minhoto-galaica que colocava Castro Laboreiro na ligação entre Melgaço ou Arcos de Valdevez e Bande, fazendo ainda ligação entre vias que de Castro Laboreiro conduziam à Galiza por nascente em direção a Celanova (por Portos e Seara) e por sul em direcção a Entrimo e Lobios (por Ameixoeira).

Autor e Data

Paula Noé 1992

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login