Palácio do Raio

IPA.00000048
Portugal, Braga, Braga, União das freguesias de Braga (São José de São Lázaro e São João do Souto)
 
Arquitetura residencial, rococó. Palácio em estilo rocaille.
Número IPA Antigo: PT010303420019
 
Registo visualizado 600 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

Categoria

Monumento

Descrição

Edifício singular, de típica arquitectura barroca, construído durante a época de D. João V. Sobre o portal, profundamente recortado, salienta-se um sumptuoso balcão de balaústres, flanqueado por duas esculturas de decorativas. A padieira do balcão é monolítica. A cornija, excepcionamente saliente, é coroada por uma balaustrada com seis fogaréus chamejantes e quatro ânforas nos extremos, portas no prolongamento das quatro pilastras jónicas que enquadram, nos flancos, o formoso alçado. O andar nobre é embelezado pelo desenho das molduras de granito lavrado, e pelo recorte das varandas de ferro forjado. A fachada é recoberta a azulejos. todo o edifício é de granito. A escadaria é de 2 lanços a partir do andar intermédio.

Acessos

Rua do Raio

Protecção

IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 40 684, DG 1ª Série, nº 146 de 13 de julho 1956 / ZEP, Portaria, DG 2ª Série, nº 105 de 05 maio 1970 *

Grau

1 – imóvel ou conjunto com valor excepcional, cujas características deverão ser integralmente preservadas. Incluem-se neste grupo, com excepções, os objectos edificados classificados como Monumento Nacional.

Enquadramento

Urbano. Situa-se junto do Hospital de São Marcos e nas imediações da Fonte do ídolo.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial: palácio

Utilização Actual

Saúde: hospital

Propriedade

Privada: Misericórdia

Afectação

Época Construção

Séc. 18

Arquitecto / Construtor / Autor

ARQUITETO: André Soares (1754/1755); AZULEJADOR: Bartolomeu Antunes (atr. séc. 18).

Cronologia

1754/1755 - O palácio é mandado construir por João Duarte de Faria, Cavaleiro da ordem de Cristo e rico comerciante, segundo projecto de André Soares; 1760 - pintura da escadaria; 1834 - é adquirido por Miguel José Raio, Visconde de São Lázaro.

Características Particulares

Matos Sequeira, Arqueólogo olisiponense afirmou, referindo-se à fachada, que se assemelhava a um móvel Luís XV.

Dados Técnicos

Materiais

Embasamentos de granito aparelhado, paramentos de alvenaria, pavimentos de madeira de castanho; molduras de portas e janelas em granito; revestimentos em azulejo.

Bibliografia

ALMEIDA, José António Ferreira de, Tesouros de Portugal, Lisboa, 1976; DIONÍSIO, Santana, Guia de Portugal, 4º vol. T. II, Coimbra, 1986; Escola Profissional de Recuperação do Património de Sintra, Relatórios da intervenção no portal e janelas do primeiro piso da fachada principal, 4 vol., Cacém, Janeiro de 1993; AIRES-BARROS, Luís, As Rochas dos Monumentos Portugueses: tipologias e patologias, vol. II, Lisboa, Abril 2001; Santa Casa da Misericórdia, in Diário do Minho, 28 Outubro 2006, p. 2.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN; Escola Profissional de Recuperação do Património de Sintra

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID; Escola Profissional de Recuperação do Património de Sintra

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID-001/003-009-0338/8, Escola Profissional de Recuperação do Património de Sintra

Intervenção Realizada

Escola Profissional de Recuperação do Património de Sintra: 1993 - intervenção no portal e janelas do primeiro piso, com isolamento dos madeiramentos, limpeza da pedra por via húmida, execução de moldes, colocação de pedra artificial, remoção de cimentos, reintegração de elementos escultóricos, consolidação, hidrofugação.

Observações

*DOF: Fachada "rocaille" e escadaria do Palácio do Raio.

Autor e Data

Isabel Sereno / Miguel Leão 1994

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login