Forte de São João / Forte de São João Baptista / Forte de São João do Desembarcadouro de Machico

IPA.00006591
Portugal, Ilha da Madeira (Madeira), Machico, Machico
 
Arquitectura militar, barroca. Pequeno forte de planta quadrangular, irregular, com 2 ordens de baterias, fachadas em alambor e uma das faces viradas a terra, onse se insere o portal de entrada, datado, e sobre o qual se levanta baluarte semi-pentagonal de protecção, numa concepção ainda dos séculos anteriores.
Número IPA Antigo: PT062204030005
 
Registo visualizado 107 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Militar  Forte    

Descrição

Planta quadrangular constituída por 2 rectângulos sensivelmente orientados a E. / O., ao longo da margem da baía, com o superior a constituir uma bateria alta e o inferior uma esplanada com porta para O.; lados E. ligeiramente enviesados e baluarte pentagonal a coroar o conjunto a N. / E.. Massa de volumes horizontais escalonados, com o baluarte com domínio sobre a porta e edifícios a ocuparem toda a esplanada e a bateria alta e, sobre esta, com planta em U e com os braços a passarem para fora da bateria; coberturas de telhados em folha ondulada pintada a vermelho. Panos e cunhais em cantaria semi-aparelhada e merlões e canhoneiras revestidas a cantaria aparelhada. Portal de entrada na fachada E. com arco de cantaria regional rija aparente de volta perfeita com chave relevada, encimado por lápide comemorativa da construção enquadrada por cruz e por cartelas laterais, reconhecíveis pelo tratamento diferenciado da alvenaria; placa de mármore continental do lado do mar indicativa de "Património do Estado"; fachada E. dominada pelo baluarte pentagonal, com canhoneiras na esplanada e pano a descer para o mar, com canhoneira transformada em janela, a meia altura e junto ao baluarte. O conjunto edificado precariamente sobre a bateria alta e a esplanada apresenta fachadas a O. de 2 pisos com janelas com molduras de alvenaria pintadas a vermelho, algumas ainda com tapa-sóis de madeira fasquiada pintados a vermelho. Para N. um emaranhado de telheiros improvisados esconde todo o conjunto.

Acessos

Estrada do Desembarcadouro de São João

Protecção

IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 32 973, DG, 1.ª série, n.º 175 de 18 agosto 1943

Grau

3 – imóvel ou conjunto de acompanhamento que, sem possuir características individuais a assinalar, colabora na qualidade do espaço urbano ou na ligação do tempo com o lugar, devendo ser preservado em tal medida. Incluem-se neste grupo, com excepções, os objectos edificados classificados como Valor Concelhio / Imóvel de Interesse Municipal e outras classificações locais.

Enquadramento

Periurbano, na orla marítima, destacado sobre a arriba da baía da cidade, isolado por muralha em todo o perímetro e com acesso por rampa empedrada, com calhau rolado e com muro lateral de protecção, a adro calcetado a calhau rolado e banco rematado por cantaria do lado do mar.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Militar: forte

Utilização Actual

Devoluto

Propriedade

Pública: regional

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 18 / 19 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Capitães de engenheiros Manuel Gomes Ferreira, projecto e Inácio Gomes Fragoso ( atr. ).

Cronologia

1582 - pedido de Mateus da Gama para a construção de uma defesa em Machico; 1595 - construção de um pequeno reduto em Machico (São Roque); 1708 - data da inscrição comemorativa: "ESTE FORTE DE S. IOÃO MANDOV FAZER O GOR. E CAPP. GNRAL. DVARTE SODRE PARA CVIA OBRA ASSISTIO O SARG. MOR BERTMEU. TELLES DE MENEZES NO ANNO DE I708"; 1828, 22 Ago - desembarque das forças miguelistas em Machico, tendo o forte feito fogo sobre o brigue "Infante D. Sebastião"; 1863 - descrição do "Tombo Militar" pelo capitão António Pedro de Azevedo; 1893 - atribuição de valor patrimonial no "Tombo Militar" de 500$000; 1898 - arrendamento a Augusto Rodrigues de Carvalho pela renda anual de 5$200; 1910, Dez. - grave epidemia de cólera, sendo o forte transformado em hospital; 1919, 1 Janeiro - aluguer à câmara de Machico por 3 anos e pela renda anual de 41$300; 1920 - entrada no domínio público e adaptação a colónia de férias escolares das franciscanas Missionárias de Maria, de Santa Clara do Funchal; 1940, 26 setembro - publicação de Decreto nº 30 762, no DG, 1.ª série, n.º 225, determinando a classificação do Forte de São João Baptista como Imóvel de Interesse Público; 01 novembro - publicação do Decreto nº 30 838, DG, 1.ª série, n.º 254, suspendendo o decreto n.º 30 762, de 26 de setembro do mesmo ano, relativamente à classificação de imóveis de propriedade particular; 1953 - obras de adaptação a colónia balnear infantil; 1975 - adaptação a Jardim de Infância para 120 crianças proposta pelo Centro de Informação Popular de Machico; 1976, Janeiro - cedência para residência precária de "retornados"; 2001 - realojamento das famílias aqui residentes, questionando-se o futuro do forte.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes com muralhas de aparelho "vittatum".

Materiais

Estrutura em cantaria regional aparente, alvenaria de cantaria regional rebocada, madeira, amarrações mistas de tirantes de madeira e de ferro, vidro, folha de "flandres" e telha de meia cana.

Bibliografia

SILVA, Padre Fernando Augusto da, Elucidário Madeirense, 3 vols., Funchal, 1945; Ministério das Obras Públicas, Relatório da Actividade do Ministério no ano de 1953, Lisboa, 1954; CARITA, Rui, Paulo Dias de Almeida e a Descrição da ilha da Madeira de 1817, Funchal, 1982; idem, O regimento de fortificação de D. Sebastião..., Funchal, 1984; idem, Arquitectura Militar da Madeira, séculos XV a XVII, tese de doutoramento, 1993; idem, História da Madeira, 4º e 5º vols., Funchal, 1996 e 1999; NUNES, Duarte, Moradores do Forte pedem contas ao Governo, Diário de Notícias, Funchal, 9 Jul. 1996; idem, Forte de São João Batista, Diário de Notícias, 30 Mar. 1997; CAIRES, Marta, Famílias do Forte de S. João realojadas em bairro da Torre, Diário de Notícias, ibidem, 16 Jul. 1999.

Documentação Gráfica

1799, 22 Ago. - "Plano da Villa de Machico...", pelo major Inácio Joaquim de Castro, Centro de Estudos de Cartografia Antiga, Lisboa; 1817 - "Planta do Forte de S. João Baptista", com "perfil" e "Elevação" in "Descrição" de Paulo Dias de Almeida; 1841 - "Reconhecimento Militar da Ilha da Madeira" de António Pedro de Azevedo, GEAEM; 1842 - "Carta Geo-Hydrographica da Bahia de Machico em que desembarcaram as tropas de D. Miguel em 22 de Agosto de 1828", gravura segundo planta original "Levantada em 1842 pelo Engº. A. P. de Azevedo"; 1845 - "Plano de reconstrução das muralhas das ribeiras da .... Villa de Machico...", pelo major José Júlio Guerra; 1860 - "Reconhecimento militar da Ilha da Madeira", "Planta da Villa de Machico e do Forte de Nª. Sª. do Amparo" e "Planta da Bahia de Machico e do Forte de São João Batista" de António Pedro de Azevedo, colecção particular, Funchal e GEAEM, Lisboa; 1918, 2 Mar. - "Forte de São João Batista na Vila de Machico. Planta parcelar", colecção particular, Funchal

Documentação Fotográfica

Museu Vicentes Photographos; Comando Militar; DRAC, Funchal

Documentação Administrativa

IAN/TT, APRFF, Lisboa; ARM, GC, Funchal; AHU, Madeira e Porto Santo, Lisboa; GEAEM ( Arma de Engenharia ), Lisboa; ZMM ( Arquivo Morto, Funchal )

Intervenção Realizada

Observações

Designa-se por Forte do Desembarcadouro ou Ancoradoro por se situar junto ao local onde provavelmente desembarcaram Gonçalves Zarco e Tristão Vaz Teixeira.

Autor e Data

Rui Carita 1999

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login